Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Conte uma história, poste uma arte ou um vídeo! Confira os guias de jogos, tire suas dúvidas e compartilhe sua jogatina. Disputa batalhas online com jogadores e participe dos RPGs. Converse sobre qualquer coisa, poste memes, faça novos amigos! Só não deixe de logar ou se inscrever.
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Pikalove


Participe do fórum, é rápido e fácil

Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Conte uma história, poste uma arte ou um vídeo! Confira os guias de jogos, tire suas dúvidas e compartilhe sua jogatina. Disputa batalhas online com jogadores e participe dos RPGs. Converse sobre qualquer coisa, poste memes, faça novos amigos! Só não deixe de logar ou se inscrever.
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Pikalove
Pokémon Mythology
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan

+13
Dusknoir
Hughh
~Jhonn
DarkRiseOfNight
Buster56
Rush
Aephus
CalrosHenrique
Nivans
Sally
DarkZoroark
Black~
-Murilo
17 participantes

Página 3 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ir para baixo

Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Empty Re: Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan

Mensagem por Rush Qua 17 Abr 2013 - 17:18

Tava lendo com calma, mas toda vez que terminava de ler um capítulo, você postava outro. :c UAEHUAEH'

Enfim, aqui estou eu. Desculpe na demora de comentar, eu tive um forte ataque de preguiça, tanto pra escrever como pra ler, mas agora virei homem e larguei de frescura. Em falar em homem, eu gostei do Will. Essa estória da família dele ser de treinadores e não apoiar ele a ser um coordenador me lembrou muito um lance de um homossexual contar a sua sexualidade para o pai. E sei lá, na minha cabeça o Will é [palavra censurada]. :c

Gostei bastante da protagonista, a Delailan, gostei desse nome, eu chamaria ela de 'Della', soa legal. Gostei bastante dela ter um Bagon também. Geralmente esses Pokémons que evoluem para criaturas fodásticamente fodásticas são pegos no final da fic. E eu não quero que ela deixe ele no Day Care, acho que o Bagon ainda tem muito pra mostrar, é sempre bom um Pokémon agressivo no time.

Uma coisa que eu gostei bastante, é o fato de você contar um resumo do capítulo anterior no início de um novo. Isso refresca nossa memória para dar continuidade na história, e eu também queria lhe dar uma sugestão. Você sempre posta o mapa de Hoenn com a cidade onde a Della se encontra, mas você poderia deixar numa cor mais marcante? Sei que é chato dizer isso, mas acho que ficaria legal.

Enfim, gostei bastante dos capítulos. Irei continuar lendo. Um abraço, até mais!
Rush
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 27
Alerta Alerta :
Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ir para o topo Ir para baixo

Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Empty Re: Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan

Mensagem por -Murilo Sab 20 Abr 2013 - 12:18

Olá! Continuando a saga de Delailan, agora com o amigo Wiliandery. Bom, primeiro tenho que dizer que ele será sim um rival (já são cinco!), então não será um companheiro contínuo da protagonista. Foi como eu disse no começo da fic. Ela não terá companheiros, mas sempre vai estar com um dos rivais por perto, pra melhor assim conhecê-los. Bom, não percamos tempo e vamos para o cap. Tem um player com musica tema pra batalha, ponha pra carregar. Preciso avisar de que esse capítulo ficou um pouco grande. Não gosto quando fica muito grande, mas tinha que resolver o caso do Wiliandery, e ainda tem o torneio, e com três apresentação. Mas como o DZ disse, melhor um cap grande, do que curto e mal escrito. Espero que gostem e boa leitura.

Comentários:

DarkRiseOfNight: Iae cara! Fico muito feliz que continue acompanhando a fic. Como deve ter percebido, a Delailan está meio escassa de pokémons. Mas não se preocupe que logo logo ela vai capturar mais. Bom, o Willy não vai seguir junto com ela porque ele é mais um rival. Mas ele vai aparecer sempre, assim como os outros rivais. Espero que continue acompanhando e até!

Black~: Hahah, amo esse nomes. Mas foi como eu falei. EXISTE UMA PESSOA CHAMADA WILIANDERY. Não o conheço pessoalmente, mas ela existe sim, e já vi até foto. Coisas das pessoas de antigamente. Mas acho que esse será o último. Acho. Bom, como no cap anterior eu queria colocar muitas coisas como o caso do Jirachi, aparição do inicial de XY, mais a equipe Celeste e Wiliandery, acabei atrapalhado um pouco. Mas vou tentar melhorar nisso. Sobre o Bagon, ela deve deixa-lo do Day Care. Digamos que eu queira dar um pouco de suspense, pra ficar imaginando quando ele vai voltar. Sim, ele vai voltar, mas só num momento muito importante da fic. Pode ser que não seja logo, mas quando voltar, será de vez. Até!

DarkZoroark: Ei cara, a demora não importa. Só o fato de você comentar aqui toda semana já me deixa mui feliz. Sobre o nomes, bom, adoro-os. Já estou pensando no próximo. Ano passado eu tinha uma colega que se chamava Claudineide, mas acho que ele é muito brasileiro pra eu usar. Se tiver uma sugestão, sou todo ouvidos. Uma coisa que você falou que eu reparei quando tava pesquisando é que Slateport é muito grande! Dava pra fazer muitas coisas ali. Tem praia, museu, feira, porto, menos um ginásio. Então a gente sempre acaba passando direto nos jogos. Acho isso injusto, mas fazer o que. Sobre os lendários, sim usarei vários. Durante a fic, principalmente mais pro final, vários terão uma participação. Groudon, Kyogre e Jirachi eu já citei, mas os outros não posso dizer pra evitar spoiler. É só aguardar. Bom, Winona acho que é a coordenadora mais forte no momento. Ela e Delailan ainda não se encontraram, mas logo isso vai acontecer e vai ser um momento muito importante para a história. Ela por enquanto só está sendo citada, mas ela terá uma participação muito importante mais pra frente, com a equipe celeste no meio (usarei um pequeno fato do mangá, você que já leu shut up).
P.S. Toda vez que escrevo Slateport eu esquecia o T e tinha que voltar. Felizmente não vou mais escrevê-la por tão cedo.

Rush: Iae cara. Que bom que deu uma passadinha aqui na minha fic. Legal essa sua observação. Quando pensei no Wiliandery, queria um personagem bem sensivel, delicado, pra ser o contrário do Ishan, que é o personagem chato. Ele gosta de flores e tal, é muito submisso ao pai, acho que há grandes chances dele ser [palavra censurada]. Mas não quererei isso na fic, então ficará só a impressão. Mas dando uma analisada no cap que postarei hoje, isso me pareceu ainda mais evidente. Shocked
Uma coisa que só percebi depois que você falou foi esse negócio dos resumos. Acho que eu escrevo pra eu mesmo me lembrar do que aconteceu Razz Minha memória é muito falhas as vezes, então quando eu demoro muito pra escrever entre um cap e outro, eu tenho que voltar no anterior pra lembrar do que aconteceu. Aliás, isso me deu uma ideia pra acrescentar no meu Main Post. Sobre o map, eu pego as imagens na bulbapédia, e nem sei mexer nesses negócio de gifs, então nem posso fazer nada sobre isso :/ Valeu aí, e volte mais vezes Very Happy Até!



Capítulo 08

VerdanturfO desafio de Wiliandery


Hoenn Adventures - A Jornada de Delailan - Página 3 Hoenn_Verdanturf_Town_Map
Um túnel separa o começo da história

Delailan e seu novo amigo Wiliandery caminhavam pela rota em direção a cidade de Verdanturf. No meio da estrada eles vêem uma casa com um grande campo cheio de pokémons, o Day Care. Delailan fica interessada naquilo.

- Quer dizer que podemos deixar um pokémon aqui pra treinar? – fala ela pensativa.

- É. Apesar de que eu acho que um pokémon fica muito mais forte quando está com seu treinador. Porque está perguntando isso? Quer deixar um pokémon aí?

- Bem... Estou pensando seriamente nisso – diz ela um pouco chateada.

Ela então conta toda a trajetória que tivera com Bagon desde que o pegou na caverna até o ataque de fúria no concurso.

- Eu fiquei com muito medo do Rage dele – fala a garota – E também tenho medo de usá-lo novamente em um concurso e não conseguir controlá-lo.

- Hum... É uma situação complicada – fala Willy sério – O certo seria você treiná-lo e fazê-lo controlar seu poder, e não abandoná-lo.

- Mas não vou abandoná-lo! – retruca a menina – Só quero que ele fique um pouco mais tranquilo aqui. Toda aquela tensão deve ter sido por que ele morava naquela caverna. Aqui ele vai ter vários amiguinhos, vai ficar tudo bem.

Wiliandery olha bem para a garota, e percebe que havia nela um ar meio desesperado. Ele suspira e resolve ajudá-la.

- Bem, é você quem sabe. Vamos ao Day Care.

Os dois entram na casa. Lá dentro havia apenas um balcão com um homem e uma mulher para atender, além de alguns bancos para os visitantes sentarem.

- Sejam bem vindos ao Day Care! – fala a mulher simpática – Vieram deixar seus para terem filhotes? São tão românticos!

- Hahahaha... Não é isso! – fala Delailan rindo sem graça – Eu quero deixar só o meu Bagon.

- Entendo. Mas não tem problema – continua a mulher – Vanha aqui comigo, vamos fazer o registro.

A mulher tira de debaixo do balcão uma folha que Delailan teve que preencher. Em seguida ela a entregou para o homem que registrou no computador. Por fim, a menina entregou a Great Ball do pokémon.

- Ele vai se dar muito bem aqui – fala a mulher – Só não esqueça de vir buscá-lo.

A menina agradece e deixa o Day Care um pouco triste, ao lado de Wiliandery. Os dois caminham calados até a cidade de Verdanturf. Quando estavam se aproximando, logo perceberam uma mudança na paisagem. Várias e várias flores estendiam-se como tapetes na beira da estrada. O aroma adocicado já tomava conta do ar. Aquele era o sinal de que já estavam bem próximos a cidade. Logo as primeiras casas já surgiam, e pessoas andavam de um lado para o outro, sempre acompanhados por um pokémon tipo grama ou inseto.

- Essa cidade é mesmo linda! – exclama Delailan fascinada – É tão perfumada, tão cheia de flores!

- Eu coleto as flores daqui pra vender em Slateport – explica Willy – Vamos dar uma passada no Centro Pokémon.

Os dois caminham pelas ruas de pedras encaixadas até chegarem ao Centro. Lá dentro, Delailan tem uma feliz surpresa. Azura estava sentada em um banco apenas esperando a amiga chegar. Quando se viram, imediatamente correram em direção uma a outra e se abraçaram. Wiliandery também se aproxima um pouco tímido.
- Esse é o meu amigo Wiliandery – apresenta Delailan – E está é a minha amiga Azura.

- É um prazer – diz a menina de cabelo azul sorrindo – Parece que somos todos rivais, não é?

- Não ainda! – exclama Delailan – Primeiro precisamos resolver a situação com o pai de Wiliandery. Vamos pra sua casa agora!

***

Andando pela bela cidade de Verdanturf, o trio seguia em direção a casa de Wiliandery. No caminho, o garoto explica sobre a pressão que o pai lhe exercia em não deixá-lo ser um coordenador. Eles chegam próximo a entrada do túnel Rusturf, uma estrada entre as montanhas que ligava a cidade a Rustboro. Perto da entrada estava a casa do menino, uma residência simples, mas que logo na fachada havia um grande símbolo de uma pokébola pegando fogo. Sem cerimônia, o menino entra acompanhado pelas garotas, que logo ficam espantadas com a decoração da sala. Por qualquer lado que olhassem viam troféus, medalhas, insígnias e outros prêmios nas mesas, estantes, prateleiras e pregados na parede.

- Mas que negócio é esse?! – exclama Azura de boca aberta – Por acaso isso tudo é seu?

- Não, imagina – fala Willy – Nada aqui é meu. Todos esses prêmios foram conquistados pelo meu irmão, meu pai, meus avôs e bisavôs. Somos uma família de treinadores campeões. Tudo isso foi ganho em competições oficiais.

- Agora entendi tudo – fala Delailan admirada – Todos na sua família são treinadores, por isso não querem deixar você ser coordenador.

- É por aí – diz o menino – Venham até o meu quarto. Quero lhes mostrar uma coisa.

Seguindo Wiliandery, as meninas atravessaram a sala e chegaram a um pequeno corredor com várias portas. Eles entram na primeira delas. Ali era o quarto do menino, um lugar bem simples, com uma cama, uma mesa, o guarda-roupa e alguns livros espalhados. Wiliandery abre uma gaveta do guarda-roupa e retira uma pequena caixa branca. Ele a abre e mostra dois pequenos objetos: uma medalha de 1º lugar de papel crepom e uma fita de torneio.
- Essas são minhas únicas conquistas – diz ele emocionado – O 1º lugar em um concurso de flores que teve aqui na cidade e a fita do torneio da cidade de Slateport que participei umas semanas atrás. Fui escondido, obvio, mas meu pai descobriu e isso custou um dos meus pokémons. Mas ter participado de um torneio foi a melhor sensação que tive.

As meninas ouviam aquilo emocionadas, e também um pouco tristes pela situação do menino. Delailan então aperta o punho confiante. Iria convencer o pai de Wiliandery a deixá-lo ser um coordenador custe o que custar.

De repente, a porta do quarto se abre abruptamente, dando um susto nos três garotos. Wiliandery rapidamente esconde a caixa com os prêmios. Em pé na entrada do quarto estava um homem de expressão dura, e alguns fios grisalhos na cabeça, mas bem forte e musculoso

- Err... Oi pai – fala Willy um pouco sem graça.

- Não sabia que estava com visita filho – diz o homem com um olhar desconfiado ao ver que eram meninas.

- É com você mesmo que eu quero falar! – exclama Delailan saltando do lugar onde estava e indo pousar na frente do homem com o dedo apontando – Não pode proibir o Wiliandery de ser um coordenador! O talento dele é para os concursos, e não com as batalhas! Não pode privá-lo disso!

O homem fica bastante surpreso com o modo imperativo com que a menina falara. Ele olha para o filho com uma expressão de reprovação, e este abaixa a cabeça envergonhado. Percebendo isso, Azura se levanta para falar.

- O senhor devia pensar no bem estar do seu filho – fala a menina séria – Eu vi todos aqueles prêmios na sala, e eu acredito que Wiliandery ficaria muito feliz em contribuir com fitas e troféus que ganhar nos torneios, que é o que ele realmente gosta.

O homem fica com uma expressão bastante séria, até furiosa. O menino fica o tempo todo cabisbaixo, evitando olhar para o pai.

- Willy e eu já conversamos sobre isso – diz o pai irredutível - Somos uma família exclusivamente de treinadores e vamos continuar assim.

Delailan sente uma vontade de pular no pescoço do homem, e já iria fazer isso, se não fosse Azura que lhe segurou pela mão. A garota faz uma negativa para ela, deixando Delailan confusa. O pai então vai embora e Wiliandery se levanta.

- Ele não vai deixar nunca – fala Azura séria – E como você não fala nada, as coisas vão continuar assim. Só vejo uma solução.

- Ah é? Qual? – indaga Delailan.

- Fugir! – exclama a garota categórica – Eu fiz isso, você também pode. Vai acontecer um torneio aqui em Verdanturf amanha cedo. Se eu fosse você Wiliandery, eu participaria sem medo. Esquece pai, esquece tudo. Depois caia no mundo atrás do seu objetivo e só volte quando conseguir o título de Top-Coordenador pra calar a boca de todos.

Delailan apenas concorda com um sorriso, apesar de estar bastante espantada com a atitude da amiga. As garotas encaram Wiliandery esperando uma resposta por parte dele. O garoto fica um pouco constrangido. Ele pensa por alguns segundos tentando medir as consequências dos seus atos. Mas no fim, prefere largar tudo para o alto.

- Eu vou! – exclama ele confiante – Vou participar desse torneio e de todos os outros que vierem.

- É isso aí! – exclama Delailan sorrindo para em seguida gritar desesperada – Mas vamos treinar primeiro, porque eu não sei o que fazer nesse torneio!!!

***

Delailan e Azura passaram a noite no Centro Pokémon de Verdanturf. No dia seguinte logo cedo, as duas trataram de se prepararem para torneio. Para não revelarem suas técnicas, cada uma foi para um lado da cidade, a fim de treinarem. Perto de um campo de flores, Delailan liberou seus dois parceiros, Mudkip e Shroomish.

- Ei meninos – diz ela sorrindo – Já é o nosso quarto torneio. E ele será muito especial. Azura e Wiliandery também vão competir, e eles são rivais muito fortes. Eu conto com vocês pra vencer!

Mudkip sorri do seu modo simplista de ser, enquanto Shroomish apenas assentiu com o seu jeito sério. De repente, fogos de artifício começaram a estourar no céu.

- Parece que vai começar – fala a garota – Vamos nos apressar. Não há tempo a perder. Vamos treinar!

***

Delailan e Azura já estavam na sala de espera do estádio. Rapidamente elas haviam feito suas inscrições e estavam aguardando o torneio começar. Elas estavam um pouco aflitas, principalmente porque Wiliandery não havia aparecido ainda.

- Será que ele deu pra trás? – diz Azura – Ele parecia até determinado.

O telão da sala é ligado e a imagem do palco é mostrada. Vivian já estava de microfone na mão pronta para começar.

A porta do salão se abre, e Wiliandery surge esbaforido, mas sorridente. As meninas ficam aliviadas por ele ter aparecido e correm até ele para saudá-lo. Elas então percebem que ele trazia um pequeno Vulpix no seu ombro.

- Desculpe a demora – fala o menino sorrindo – Fiquei tão nervoso com o treinamento que quase perco a hora. Alem de que tive que ter cuidado pra despistar o meu pai.

- Mas que bom que você veio – fala Delailan – E esse Vulpix? Vai usá-lo no torneio?

- Sim, sim – diz o garoto fazendo um carinho no lobinho – Me deram de presente quando estava na feira em Slateport. Mas vamos prestar atenção que o torneio vai começar.

Todos então se voltam para o telão. De fato, Vivian já havia começado a apresentar o concurso. Ela anuncia os três jurados, Contesta, Sukiso e a enfermeira Joy, e em seguida mostra a fita de Verdanturf. Um homem então surge na sala para chamar os candidatos. As apresentações vão acontecendo, até que chega a vez de Azura. Com a máscara em seu rosto, a menina surge no palco, e não perde tempo em começar sua apresentação.

- Saia agora! Taillow, ao palco! – exclama ela lançando a pokébola.

O pequeno pássaro que fora capturado na floresta de Petalburg surge no palco para se apresentar.

- Porque ela está usando uma máscara? – indaga Wiliandery.

- Sei lá – diz Delailan balançando os ombros – Ela sempre usa, mas não sei o porquê.

- Hum... Que estranho. Parece até que ela está se escondendo.


- Vamos começar! – ordena Azura – Taillow, use o Double Team!

A andorinha começou a girar em circulo rapidamente. Ele começa a deixar uma copia de si no seu rastro, e logo dez Taillows voavam em roda e subiam aos céus em perfeita sincronia.

- É isso aí! Agora choque de Wing Attack!

Todos os Taillows piaram fortemente. Eles abriram suas asas o máximo que puderam, e fizeram-nas brilhar intensamente. Os pássaros então se espalharam, cada um voando em uma direção. Em seguida, passaram a voar indo em direção ao outro. Eles chocavam suas asas com força, e a cada golpe, pequenas faíscas eram produzidas. Todos olhavam para o alto e viam os Taillows chocando-se uns contra os outros e provocando pequenas explosões.

- O Grand Finale agora! – exclama Azura contente, mas concentrada – Peck e depois Quick Attack!

Os Taillows voltaram a fazer um circulo. E sincronia perfeita, todos concentraram energia em seus bicos, fazendo-os crescer e brilhar. Em seguida, mantendo o mesmo ritmo, desceram a toda velocidade em direção ao solo com os bicos a frente. Quando estavam prestes a atingir o chão, os pássaros se viraram e agora voavam na horizontal, indo direção ao centro do circulo. Quando parecia que todos se chocariam violentamente, faltando poucos milímetros, os Taillows subiram com tudo, e agora em direção aos céus usando o Quick Attack. Os pássaros giravam e rodopiavam entre si fazendo com que o rastro de luz que deixavam para trás formassem uma grande trança. Por fim, todos se encontraram, causando uma explosão de brilho que cobriu o Taillow original. Todos da plateia aplaudiram bastante. Azura e seu Taillow saíram no palco orgulhosos da sua apresentação.

Logo em seguida veio Wiliandery. Apesar de já ter participado e vencido um torneio, ele estava bastante nervoso. Ele pega sua pokébola e libera seu companheiro tipo fogo, Vulpix.

- Bem, vamos lá – diz ele procurando autoconfiança – Vulpix, Will-o-Wisp!

Vulpix saltou para o centro do palco. Seus olhos começaram a brilhar fortemente. Pequenas fagulhas de fogo azul começaram a surgir e a flutuar ao seu redor. As chamas rodopiavam lentamente como um circulo de fogo.

- Vamos incrementar isso – exclama Willy – Flamethrower, vai!

Vulpix passou a lançar um forte jato de fogo contra as chamas azuis que flutuavam, ele girou em torno de si mesmo para atingir todas. As fagulhas agora estavam bem maiores e da cor do fogo do Flamethrower, sem nunca pararem de girar e flutuar ao redor do lobinho.

- Agora Vulpix, use Roar!

Vulpix levantou o focinho em direção ao céu, e começou a rugir alto e fortíssimo, ainda mais para um ser tão pequeno. As ondas sonoras atingiam as chamas, explodindo-as e espalhando minúsculas fagulhas em todas as direções. Vulpix encerrou sua apresentação recebendo uma chuva brilhosa de pequenos pontos de fogo.

Wiliandery deixa o palco aliviado por tudo ter dão certo até então. Após mais algumas apresentações, finalmente chega a vez de Delailan. A garota trazia um sorriso bastante confiante, sinal de que havia planejado alguma coisa. Ela saca sua pokébola e escolhe Mudkip para a apresentação.

- Comece com o Mud-slap! – ordena a garota.

Mudkip cuspiu para o alto vários chumaços de lama que ficaram flutuando pelo palco.

- Agora use Water Gun para saltar!

O pequeno azulado disparou contra o chão um forte jato de água que o fez subir até o alto, ultrapassando os pedaços de lama, ficando sobre elas.

- Agora Mudkip, Hora do Ice Beam giratório!

O anfíbio fez um pequeno ruído. Ele já estava caindo e fez isso rodopiando e lançando um raio esbranquiçado e altamente congelante em todas as direções. Ao serem atingidas, as lamas viraram pedras brancas brilhantes instantaneamente. Ao pousar no palco, Mudkip havia feito varias formas abstratas de gelo. De repente, o corpo de Mudkip começa a brilhar intensamente. Delailan fica assustada, pois aquilo não estava na combinação. Para surpresa geral de todos, o pequeno azulado evolui para Marshtomp no meio da apresentação. A menina fica de boca aberta, de tão espantada e feliz. No fim, todo o gelo pulverizou-se, virando milhares de cristais minúsculos que caiam sobre o Marshtomp e Delailan. Os dois então deixam o palco muito contentes por a combinação ter funcionado perfeitamente.

Após todas as apresentações acontecerem, o silencio impera sobre a sala de espera. Todos os coordenadores aguardavam ansiosos, de olho no telão esperando o resultado dos jurados. Até que finalmente Vivian surge no palco e aponta para os classificados. Na tela, surgem os retratos, entre eles, os de Delailan, Azura e Wiliandery. Os três comemoram muito.

- Não percamos tempo! – exclama a apresentadora – Vamos diretamente para a fase das batalhas! Que o show continue.

Começa então a segunda etapa dos torneios, que são as batalhas. Todos os coordenadores se esforçam bastante, mas infelizmente Delailan e Shroomish acabam perdendo em uma das rodadas. Mais batalhas vão acontecendo, até que se chega a grande final, onde ninguém menos que Azura e Wiliandery devem se enfrentar.

- Vamos começar logo isso! – exclama Azura animada – Eu escolho Marill.

- Nesse caso eu escolho Roselia! – exclama Willy – Saia agora.

As pokébolas são lançadas e os pokémons são liberados, cada um em uma extremidade do palco. De um lado Marill, e dos outro Roselia.