Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Pikalove

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Pikato em Qua 25 Jun 2014 - 17:19

Olá pessoal da Pokémon Mythology, estou voltando com esta fic de inazuma eleven. Como viram no escritório, terá como base os “personagens” do inazuma eleve go. Mas como sempre gosto de trabalhar as personalidades serão diferentes levando em conta, que na fic o inazuma eleven GO nunca ocorreu e pegarei o anterior. A fic acontece quando Endo vence o Instituto Imperial e Tenma(o protagonista da fic) volta para a Itália, seu lugar de nascimento e decide refazer sua vida lá, já que foi um fracasso na Raimon(uma nova equipe estava sendo treinada para quando Endo chegasse ao mundial). Boa leitura, espero que gostem.

A Estória:

A estória será divida em duas temporadas, a Regional e a Nacional. Ao contrário do anime, o país será a Itália e as escolas serão feitas com "base" em cidades famosas pelo país italiano. Começará com Matsukaze Tenma(personalidade diferente) se ingressando numa escola aos seus 13 anos de idade, inicialmente não é valorizado por ninguém, mas depois as coisas mudam. Alguns personagens novos e velhos virão, a fic passará uma pequena mudança com a chegada de alguns jogadores do Japão que pouco a pouco chegam ao país também.

Inazuma Eleven  Advance: Road to Victory

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory RstAIxH

Prólogo

Enquanto Endo e seus amigos começavam a escrever a estória do Futebol no Japão e iniciavam a lenda do trovão. Do outro lado do mundo, um simpático e simples rapaz chamado Matsukaze Tenma voltava para sua cidade natal. Esta era a belíssima Veneza, cidade do romantismo conhecida por seus famosos canais e por suas gôndolas.

Mas, distanciando-se do paraíso turístico, o jovem de cabelos marrons e olhos cinzas olhava pela janela do carro o lugar onde havia nascido. O local que até os 5 anos de idade, o garoto dava seus primeiros passos como pessoa. Como o menino já esperava não tinha recordações daquela casa com arquitetura moderna e rodeada de belas flores.

Tenma levado por sua ansiosidade abriu as portas do veículo em que estava e colocou seu primeiro passo no bairro das Violetas, lugar pacífico e rodeado de pessoas acolhedoras. Graziela mãe do pré-adolescente sorria alegremente ao olhar o jardim intacto como tinha deixado. Nem mesmo os sete anos foram capazes de apagar todas as lembranças do local.

- Ahhh. – Falou Katsuo pulando o ar para dentro e soltando consecutivamente, pai do jovem que retornava a tranquila Itália. – O cheiro das flores ainda continua aqui, e as azaleias cresceram também! – Disse o adulto, apontando para a esposa o canteiro recheado de vários tipos diferentes de plantas.

Matsukaze acabou deixando os pais lá fora e abriu a porta da residência onde iria viver. Por dentro, a casa parecia se estender por vários metros, já se podia ver alguns cômodos como a cozinha repleta de talheres e panelas, a sala com uma televisão de tamanho médio. Mas, o garoto acabou subindo as escadas e deparou com um corredor com vários portas.

- Legal... – Disse o jovem para si mesmo tendo o olhar triste e desapontado. A campanha que fizera no Japão não dera nenhum resultado e nem mesmo o encontro com Endo, o goleiro da Raimon tinha animado o menino. – Aposto que vai ser como lá, uma chatice total... – O pré-adolescente acabou achando o seu quarto e deitou na cama que tinha achado.

Logo, alguns vizinhos tinham surgido e ajudavam Graziela a trazer as malas para dentro da habitação. Os italianos naquele bairro eram conhecidos por sua hospitalidade, somente alguns mais ricos que evitavam contato com as outras pessoas. Tenma levantou do lugar onde estava deitado e desceu as escadas em direção a cozinha, a fome já lhe incomodava.

- Acho está pronto! – Falou Katsuo, provando de uma sopa que tinha feito e abrindo um sorriso de satisfação.

- Vamos ver... – Julgou o filho do adulto, pegando a colher e colocando o líquido na boca. – Serve... – Em seguida, já ia caminhando para o sofá onde veria televisão quando se deparou com uma garota que estava parada na frente da porta de entrada. O garoto acabou ficando por alguns segundos calado, mas resolveu acabar com o silêncio rápido. – Quem é você?

- Olha os modos filho. Esses são os Bellinazo, o senhor Pietro, a senhora Giovanna e a Carina, filha deles. – Explicou a mãe do menino, indo até a cozinha e chamando os visitantes para entrarem deixando Tenma sozinho com a garota.

- Olá, meu nome é... – Disse a menina, tentando se apresentar. Contudo foi interrompida pelo pré-adolescente de cabelos marrons.

- Eu já sei, não precisa repetir. – Falou o jovem, mostrando-se incomodado com a presença da recém-chegada.

- E qual é o seu? – Perguntou a moça, prolongando a conversa.

- Matsukaze Tenma... – Terminou o menino, deixando a panela de sopa que estava levando para comer no sofá vendo televisão na mesa da sala e saindo da casa.

- Espere! – Gritou Carina, tentando acompanhar o garoto que tinha apressado os passos e deixando a garota atrás.

O jovem de cabelos marrons já tinha tido problemas com uma menina no Japão e o time inteiro tinha culpado sua falha num jogo decisivo por causa da relação de amizade que ele tina começado a fazer com ela. E por esse motivo, o menino queria esquecer as mulheres e se concentrar apenas no seu objetivo de refazer sua reputação. Coisa que infelizmente seria difícil para ele, visto que o seu coração já tinha sentido algo diferente ao olhar para a bela moça de olhos azuis e pelos loiros.

- Ninguém merece, era só o que faltava essa folgada tentando puxar conversa comigo... – Resmungou Tenma enquanto andava na calçada.

O dia já parecia estar terminando, a viagem do pré-adolescente fora longa e durara algumas horas até chegarem a casa. Entretanto, as emoções daquele dia estavam apenas começando. O garoto estava com tanta raiva por ser perturbado daquela maneira que abaixou a cabeça e foi andando sem notar que outro jovem se aproximava e o mesmo mantinha sua atenção num livro que levava nas mãos.

Sem nenhum dos homens perceberem, os dois acabaram colidindo violentamente e caíram no chão. Matsukaze levantou nervoso pronto para xingar o desatento. Mas acabou acalmando quando notou o uniforme de futebol que o desconhecido usava sem contar que o caderno que este levava continha anotações sobre as formações de um jogo de futebol.

- Você gosta de futebol? – Perguntou Tenma, tentando ser simpático e vendo que o menino erguia-se e concordava com a cabeça.

- Claro. É onde coloco minhas preciosas habilidades de adivinhação em ação. – Disse o jovem, sorrindo alegremente e mostrando o livro que estava levando nas mãos. – Estou tentando analisar a melhor formação para usar no meu time. A 4-4-2 é boa, mas ter somente dois atacantes dá pouca opção de ataque.

- Legal, e porque não tenta a 4-3-3. Ter três atacantes os meios campistas auxiliando dá liberdade dos jogadores principais criarem suas jogadas. – Falou o pré-adolescente de cabelos marrons, animando o desconhecido.

- Hum, tem conhecimento generalizado no futebol, faz parte de alguma equipe daqui? – Perguntou o garoto, ficando curioso com os conhecimentos do outro homem.

- Não, hehe. – Respondeu Tenma, desapontando o morador.

- Enfim, meu nome é Giotto di Tenebre. Mas, aqui o pessoal costuma me chamar só de Gio mesmo. – Apresentou o menino de cabelos pretos e olhar calmo.

- Sou o Matsukaze Tenma, mudei hoje, hehe. – Finalizou o pré-adolescente olhando o relógio que levava nas mãos e vendo que já era 17h00min da tarde. – Cara, foi muito bom te conhecer, mas tenho que ir agora, tchau!

- Então tá. – Falou o rapaz, lembrando de uma coisa e gritando fortemente. – Só tome cuidado com algumas pessoas aqui.

- Tá bom! – Disse Tenma, correndo na direção de sua casa e não escutando o aviso do novo amigo.

Spoiler:

Não muito longe de onde o garoto de cabelos marrons estava, o portão principal de uma casa bem elegante estava sendo aberto. Dois rapazes surgiram de lá e levavam um tapete vermelho nas mãos, o primeiro tinha pelos castanhos e olhos pretos. Mas, os desconhecidos estenderam o tecido para frente e a terceira pessoa surgiu finalmente.

- Andem depressa, meu tempo é precioso demais... – Ordenou o rapaz de terno escuro e gravata cinza, andando sobre o tapete que os subordinados estendiam.

Contudo, Matsukaze corria velozmente sem perceber que se aproximava dos estranhos sujeitos que mantinham a pose elegante. Sem conseguir parar, o recém-chegado do Japão acabou tropeçando na ponta do tecido e caindo de cara no chão, ficando exatamente aos pés do rapaz que andava sobre o lugar. Este ficou com raiva, mas simplesmente fez um aceno com as mãos pedindo para os companheiros tirarem o intruso.

- Saia. Ou terei que tomar atitudes mais incultas. – Ordenou o jovem de expressão séria e fria.

- Argh. – Falou Tenma, levantando com dificuldade e notando a presença do estranho garoto.

- Vamos. Eu preciso passar, apresse-se. – Apressou o adolescente, vendo que o intruso não se mexia.

- Olha, a calçada é de todos e não é porque o senhorzinho quer que eu vou sair daqui! – Respondeu Matsukaze, desafiando o rapaz, que fechou os punhos com raiva.

- Tirem esse idiota daqui! Enzo Leonel jamais permitirá que o desafiem dessa forma! – Exclamou o menino, irritando-se e referindo-se a si em terceira pessoa.

- Sim chefe! – Gritaram os dois jovens, correndo até o intruso e tentando acertá-lo com os punhos.

- Finalmente um desafio que preste. – Falou Tenma, desviando facilmente dos socos e andando para trás, até achar vários pedaços de madeira soltos por ali.

- Ninguém ofende uma pessoa tão nobre como o senhor Enzo! – Disse o primeiro adolescente, tentando acertar o recém-chegado.

- Isso, mais para trás... – Sussurrou Matsukaze tentando atrair os inimigos para perto do muro onde os tocos estavam.

Quando o garoto de cabelos marrons chegou até o ponto que queria, deu um forte pisão na madeira que tinha encontrado ocasionando o levantamento da mesma e chutou-a acertando com sucesso os dois subordinados de Leonel. Estes foram atingidos no estômago e desmaiaram consecutivamente. O chefe deles mordia a língua e fechava os punhos de tanta raiva que possuía.

- Imprestáveis. Eu mesmo terei que fazer tudo por aqui! – Falou Enzo com o seu olhar frio, pegando uma bola que tinha encontrado e sorrindo ironicamente. – Considere-se com sorte, poucas pessoas tiveram a honra de ver o poder dos Leonel! Bombe della Morte!

O ricaço deu um forte chute na esfera para cima e saltou concentrando a força no objeto esférico e chutando com toda a força que continha. A bola começou a se transformar numa imensa bomba giratória e foi na direção de Tenma. Este ao perceber que a habilidade se aproximava tentou rebater a mesma com os pés, mas foi acertado violentamente e jogado na direção de um muro que se rachou com a intensidade do poder que o rapaz aplicou no movimento.

- Isso é para aprender a nunca desafiar Enzo! – Disse o jovem, caindo com elegância no chão e ajeitando o terno escuro que estava vestindo.

- Argh...- Reclamou o garoto de cabelos marrons levantando com dificuldade e sentindo dores no braço, pois a força da técnica acabou machucando algumas partes do corpo do pré-adolescente.

- Bem, acho que o ar daqui de fora está muito sujo para uma pessoa tão importante como eu sair da minha casa. É triste ver como deixam lixos na calçadas. – Finalizou Leonel, olhando para Matsukaze e provocando o mesmo.

O jovem de olhos cinzas imediatamente dirigiu-se para sua casa e sem falar nada com ninguém foi até o  banheiro pegando os curativos e colocando nas várias partes que estavam sangrando. Contradizendo ao seu horário de dormir, Temna foi até o seu quarto e trancou a porta dirigindo consecutivamente até sua cama. Depois fechou os olhos e esperou o sono chegar, o dia fora intenso e cheio de surpresas. Mas, o garoto só queria esquecer tudo e acordar sem lembrar de praticamente nada do que aconteceu.


Continua...


No próximo capítulo:

Olá, sou eu Matsukaze Tenma!


Minha mãe me inscreveu numa das escolas de Veneza, não estou com animação para poder ir pra lá e reviver os meus pesadelos que tive no Japão. Mas, talvez as coisas melhorem. As surpresas não são nada boas, Carina está na mesma sala que eu e Enzo estuda na mesma escola. Como esperado ele se reúne com sua turma de amigos puxa sacos. Eu não entendo porque esse cara se acha tanto. Voltando ao capítulo, também conhecerei os membros do clube de Futebol da 8ª série.

Capítulo 1: A disputa pela representação da Escola Rosa do Amanhã: Parte 1.

Ps: A música tema de Enzo será a sim do Poderoso Chefão, escolhi porque combina com a personalidade dele. Já as de batalha depois colocarei.
Pikato
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Left_bar_bleue0 / 100 / 10Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Right_bar_bleue

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Voltar ao Topo Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Re: Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Tsurugi em Sex 4 Jul 2014 - 20:00

Eu não terminei de assistir Inazuma Eleven Go! Mas acho que vou não vou deixar de entender. Só uma pergunta, a fic de passa antes do anime IE Go ou depois?

Gostei muito do capítulo, a narração e a descrição estão boas também. Consegui sentir a melancolia que o Tenma estava sentindo e a atmosfera da família tentando se adaptar.

Só achei meio estranho um "Poderoso Chefão" chamado Enzo Leonel, é nome mais de filhinho de papai "coxinha" da vida. Mas se duvidar ele é mesmo.

Estou ansioso pelo próximo capítulo, vou acompanhar a fic.





avatar
Tsurugi
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Left_bar_bleue0 / 100 / 10Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Right_bar_bleue

Data de inscrição : 26/03/2012

Frase pessoal : Nuzleaf Rocks


Voltar ao Topo Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Re: Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Pikato em Ter 8 Jul 2014 - 15:52

Olá Galera, voltando com mais um capítulo da fic. A estória será dividida em 3 etapas, a batalha escolar,  o torneio nacional e o torneio europeu. Sendo a última finalização do bloco Itália podendo ou não ser postada a fase mundial consecutivamente. Alguns capítulos terão como capa os personagens da fic, começando por ela, Carina. Bellinazo.

Spoiler:

@Tsurugi escreveu:Eu não terminei de assistir Inazuma Eleven Go! Mas acho que vou não vou deixar de entender. Só uma pergunta, a fic de passa antes do anime IE Go ou depois?

Gostei muito do capítulo, a narração e a descrição estão boas também. Consegui sentir a melancolia que o Tenma estava sentindo e a atmosfera da família tentando se adaptar.

Só achei meio estranho um "Poderoso Chefão" chamado Enzo Leonel, é nome mais de filhinho de papai "coxinha" da vida. Mas se duvidar ele é mesmo.

Estou ansioso pelo próximo capítulo, vou acompanhar a fic.
A fic se passa no momento em que Endo está no Futebol Fronteira Regional, a idade final de Tenma no fim da fic é 15 anos. Valeu pelos elogios, minha intenção era captar sim a melancolia original quando ele chega e o tédio que ele está,, nesse capítulo de agora já será diferente. Ele é mesmo um filhinho de papai mas se acha um poderoso chefão mesmo, sendo que na verdade o pai dele é muito legal, mas isso fica pra depois, hehe. Valeu pelo comentário mano.
Capítulo 1: A disputa pela representação da Escola Rosa do Amanhã: Parte 1.

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory 11m9wxv
Carina Bellinazo

Tenma abriu os olhos lentamente e rapidamente percebeu que o tenso dia anterior já havia passado. O intenso sol perturbava tanto o seu olho que o menino foi obrigado a levantar e fechar as cortinas do seu quarto. Em seguida, dirigiu-se para o banheiro e tomou um relaxante banho para despertar, após o ato rotineiro do jovem, este colocou o relógio no pulso e seguiu em direção a cozinha.

Graziela estava acabando de colocar algumas comidas típicas do local em cima da mesa junto com o suco de laranja que tinha preparado. O pré-adolescente desceu as escadas e esboçou um leve sorriso de animação, a noite fora capaz de apagar praticamente todas as lembranças más que ele tivera.

- Filho, vou trabalhar e não se esqueça de se arrumar bem e escovar os dentes, ok? – Falou a mãe do garoto, pegando sua bolsa e já preparando para sair de casa.

- Por quê? Pelo que eu saiba não tem nada pra fazer hoje... – Disse Tenma, começando a ficar preocupado e bocejando consecutivamente.

- Eu fiz a ficha no Colégio Rosa do Amanhã ontem, então tem aula hoje! Arruma depressa e vai pra lá, tem um mapa em cima do sofá pra você não se perder. – Ordenou a mulher, vendo que o filho tinha feito uma cara de desânimo. – E nem pense em me desobedecer, hein! – Em seguida, a bela adulta foi embora.

- Tá... – Reclamou o menino pegando um misto que sua mãe tinha preparado e abrindo a porta para sair da residência.- Fala sério, é impossível se livrar da escola... Ninguém dá desconto pra mim...

Olhando o endereço que estava desenhado no mapa, o garoto seguiu várias ruas até chegar ao destino. O lugar onde ele estudaria era a única escola de Veneza, e lá já era possível ver o número de imigrantes apenas pelo jeito de agir e vestir. Os japoneses e chineses para Tenma eram os mais fáceis de ser reconhecidos. Surpreendente o jovem não tinha puxado a característica dos olhos puxados do pai.

- Eu não imaginava que era tão grande aqui!- Exclamou o pré-adolescente, olhando o tamanho do lugar e vendo que haviam vários prédios para os estudantes e professores.

- Ei, fecha a boca, senão vai comer mosca! – Avisou um jovem passando perto do recém-chegado e esboçando o leve sorriso.

- Gio! – Falou Tenma sorrindo alegremente ao encontrar o colega que tinha visto no dia anterior.

- E aí? – Cumprimentou Giotto, levando sempre nas mãos o caderno com os desenhos que fazia. – Você tinha razão, hoje vou testar a formação 4-3-3!

- Legal, hehe! – Disse o menino de cabelos marrons, ficando feliz com a sugestão ter sido aceita. – E qual série você tá?

- 3º ano do Ensino Médio! – Admitiu o garoto de pelos pretos. – E a sua?

- Bom, provavelmente vai ser a 8ª, minha mãe que me inscreveu! – Falou Tenma, impressionando Gio e ficando meio triste pelo fato do colega estar em outro lugar.

- Mas você parece ser novo demais pra tá lá... – Analisou Giotto, olhando de cima a baixo o recém-chegado.

- Mais ou menos, tenho facilidade em algumas matérias e estudo muito, por isso no Japão já me adiantaram para outra série. – Encerrou Tenma, olhando o relógio e vendo que já estava atrasado para seu primeiro dia.- Tenho que ir, tchau!

- Então tá... – Disse o garoto, abrindo o caderno e pensando em como convenceria o seu time a usar a nova formação.

Matsukaze começou a correr velozmente seguindo as placas que encontrava que apontavam a sala onde ele estudaria. Estranhamente elas pareciam ter sido desenhadas por alguém de péssimo talento artístico, talvez essa pista pudesse acabar com a armação de algum estudante travesso. Contudo, o menino imigrante não podia perder tempo e por isso acabou seguindo as orientações falsas, até dar de cara com um professor que levava algumas pranchetas na mão. Sem perceber, Tenma acabou batendo de frente com o profissional que jogou todos os materiais para cima no impacto caiu no chão.

- Opa, foi mal... – Disse o pré-adolescente colocando a mão na cabeça indicando vergonha e percebendo que o homem tinha ficado com raiva.

- Correção, vai ser mal! Matsukaze Tenma, não é, o moleque novo... – Falou o adulto, escrevendo algumas coisas num papel que tinha pegado do chão. – Meu nome é Accoli Amadio, sou professor de Física. – Em seguida, o desconhecido apontou com o dedo para uma porta que havia por ali perto.- Vai, antes que eu já te coloque na suspensão! E amanhã venha com o uniforme, aqui não é parquinho de diversões ou alguma festa!

Seguindo o mestre, o jovem chegou rapidamente a sua sala e imediatamente sem olhar para os colegas sentou-se numa carteira que havia por ali perto. Mas ele sabia que era ao lado da menina que ele tinha evitado no dia anterior.

- Tenma! – Exclamou Carina ao ver que o pré-adolescente iria sentar perto dela. – Que legal, somos da mesma sala, deixa eu adivinhar você também mudou de série por causa que é muito inteligente, não é? Viu como combinamos! Quer ver? Qual o seu filme favorito, livro mais lido...

- Calma, não precisa se desesperar... – Interrompeu o jovem, abaixando a cabeça e mexendo a cabeça negativamente para si mesmo.- O que fiz para merecer isso?

Logo, o Professor entrou na sala de aula e velozmente já foi indicando com o dedo para todos se sentarem, visto que ainda havia alguns alunos de pé. O adulto possuía olhos pretos, cabelos castanhos e feição séria, muitos estudantes acabaram ficando espantados ao perceber que o instrutor parecia bravo.

- Meu nome é Accoli Amadio, sou professor de Física. Meu filho me acha muito calmo, mas quando me irritam... – O homem nem precisou continuar, pois todos já tinham se espantado com o rosto do mestre.- Por isso se comportem e nunca me verão nervoso. A propósito eu não gosto de perder tempo e por isso, Matsukaze Tenma, o menino novo não será apresentado. Depois vocês se conhecem!

- Sim! – Respondeu a classe inteira, vários olhares de várias meninas que olharam de modo estranho para o estudante novo.

- Puxa, ele é um gato, hein! – Disse Rita, provocando ciúmes em Carina.

- Pode até ser, mas já tem dono! – Falou a garota, agarrando o braço de Tenma e ficando nervosa.

- Ei! – Tentou rebater o menino, mas percebeu a feição extremamente raivosa da adolescente.- Deixa pra lá...

Accoli inicou a aula e começou a explicação sobre vetores, Matsukaze estava entediado com a matéria e acabou dormindo. Carina ao perceber que o garoto havia dormido agarrou o mesmo pelo pescoço e deu alguns tapas nele acordando-o no mesmo momento.

- Que isso! – Perguntou Tenma, dando um forte grito e chamando a atenção do Professor.

- Ora, é somente a hipotenusa dos dois vetores que resulta em somar as direções. – Explicou o Profissional, mas se espantando com o modo como o aluno tinha perguntado.

- Legal, valeu... – Disse o menino, sentando consecutivamente e pensando: ”Ninguém merece, nem dormi posso mais, que menina chata!”

As horas demoraram a passar e a cada aula o jovem se desinteressava cadê vez mais, como se não bastasse a pressão que recebia de Carina, nenhuma matéria lhe interessava e quando chegasse em casa teria que estudar tudo o que tinha perdido. Contudo, o recreio tinha chegado e pelo menos por trinta minutos poderia descansar de tudo que já estava passando. Fugindo da “amiga” o pré-adolescente pode finalmente se dirigir ao campo de futebol da escola.

Alguns jovens já jogavam uma partida e aquele ato pode finalmente abrir um sorriso no pequeno homem de doze anos de idade. Quem se destacava era Gio que tirava a bola de todos os atacantes facilmente. Tenma não aguentou e correu até o campo interceptando com velocidade um passe e driblando vários defensores até marcar o gol.

- Incrível! – Falaram todos os jogadores, com exceção de Giotto que ficou sério.

- Interessante, você parece ter muita experiência no futebol... – Disse o menino de cabelos pretos aproximando de Matsukaze.

- Sim! Eu fazia parte do time titular da Nova Raimon, mas tive que sair por motivos pessoais. – Explicou o garoto, sorrindo com alegria e pegando a bola que estava presa na rede.- Mas deixa de papo vamos jogar!

- Só com a minha permissão! – Gritou uma voz vinda das escadas onde dois estudantes iam guiando o principal até o campo.

- Enzo! – Exclamou Tenma, ficando com muita raiva ao lembrar-se do que o jovem tinha feito.

- Sinceramente, eu preferia jogar com pessoas da minha classe, mas devemos levar em conta que são poucos que se parecem com alguém tão perfeito como eu! – Disse o rapaz, aproximando do garoto de cabelos marrons e rindo com ironia. – É verdade que você tem a honra de estudar num Colégio tão honrável como esse?

- Olha aqui, já estou cansado de suas palhaçadas, você fica se achando só porque possui uma habilidade? – Perguntou Matsukaze, indo até o centro do lugar e colocando a bola no chão. – Quero ver você me vencer sozinho, sem técnicas!

- Hum, pode até ser um treino bastante interessante, afinal treinar com vermes nunca é demais... – Caçoou Enzo, andando até o meio de campo e esperando o chute inicial.

-Então vamos lá! – Esbravejou Tenma dando um forte chute para o alto e saltando para dominar a bola com perfeição.

- Haha, que patético! – Disse Leonel, correndo com uma velocidade intensa que parece ter sido teletransportado para cima.

Em seguida, o rapaz tentou tomar a bola de Matsukaze que tentava mantê-la sobre os pés, mas a velocidade do rival acabou desequilibrando o mesmo que bateu o traseiro na grama e sentiu a pontada de dor. Consecutivamente o pré-adolescente se levantou e tentou ir atrás de Enzo que ficava parado esperando a chegada do adversário.

- É inútil! Minha qualidade é muito melhor que a sua! – Falou o estudante rico, pegando a bola e fazendo um chapéu em “Tenma” que se sentiu profundamente humilhado. – Haha, chega, o recreio está acabando e preciso concentrar minha mente na aula.

Enzo deu um pequeno toque na bola para cima e chutou com intensidade mandando-a na direção do gol com uma força espantosa. As redes foram destroçadas pelo impacto da esfera e todos se assustaram com aquele ato. Giotto acenava a cabeça negativamente para o pré-adolescente que permanecia deitado na grama sem ter vontade de levantar, ele não conseguira nem dar aperto para o rival.

- Você não devia ter feito isso. Enzo Leonel é muito bom no futebol, está na minha equipe. Mas, numa coisa concordo com o pessoal da escola, ele é chato demais. – Falou Gio, ajudando o novo amigo a levantar. – Vou pedir ao diretor para me deixar jogar pela classificação no time da 8ª série, não suporto mais essa idiotice dele...

- Como assim? Que competição é essa? – Perguntou Matsukaze, limpando da sua roupa alguns pedaços de grama que ficaram presos no seu corpo.

- Sempre ocorre no Colégio uma disputa pela representação nos jogos nacionais. Disputam quatro etapas, oitava série, primeiro ano, segundo ano e terceiro ano, o vencedor será escolhido com base no resultado das competições. De forma que três vitórias consecutivas classificam o time para a partida final. Sempre o time de Enzo se classificou com facilidade e por isso nunca teve aperto nenhum nesses jogos. – Explicou o menino de cabelos pretos, despedindo do amigo.

- Hum... Talvez possa ser a oportunidade que eu estava esperando... – Pensou Tenma, voltando para a sala de aula ao perceber que o sinal tinha sido tocado.


Continua...

No próximo capítulo:

Olá, Tenma voltando!

Quando volto para a sala de aula, Carina está me esperando novamente. Cara, essa garota é muito chata e infelizmente não posso fugir dela porque sinceramente ela me deu medo na hora em que fui falar com ela. Ah, mas enfim, no final da aula conheço finalmente o time da 8ª série e junto com a notícia que Giotto virá para a equipe também entrarei no time! Sem contar que o técnico é muito misterioso galera!

Capítulo 2: A disputa pela representação da Escola Rosa do Amanhã: Parte 2:Eraldo Giacomelli!
Pikato
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Left_bar_bleue0 / 100 / 10Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Right_bar_bleue

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Voltar ao Topo Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Re: Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Pikato em Qui 24 Jul 2014 - 11:43

Bom galera, mais um capítulo chegando, boa leitura.


Capítulo 2: A disputa pela representação da Escola Rosa do Amanhã: Parte 2:Eraldo Giacomelli!


Spoiler:

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory 34yz191
Eraldo Giacomelli


Para o desespero de Tenma, Carina já estava na sala e tinha comprado alguns chocolates para o garoto, antes deste tentar discutir, ela já avisou que alguns parentes dela reclamavam muito o fato dela ficar descontrolada quando contrariada. Sem chance de reagir, o jovem teve que se calar novamente e aguentar durante três horários Accoli, o professor de Física, pois os dois mestres de Português e Matemática tinham faltado.

O tempo passou lentamente e o pobre adolescente teve que suportar seus dois problemas, a aula de Física e as atitudes extremas da Bellinazo. Esta não admitia que o menino olhasse sequer para alguma outra colega e ficava extremamente enciumada quando as suas colegas fingiam ter perdido algum material só para chegar perto de Matsukaze.

Mas, o relógio finalmente parou no ponteiro 12 e a aula terminou com o soar do sinal. Tenma imediatamente recolheu suas coisas e correu com velocidade distraindo Carina, que nem percebeu a saída do jovem. O menino novamente pegou na mochila o mapa da escola e notou que o Clube de Futebol da sua série ficava perto da saída da Escola.

Ao chegar perto do lugar indicado percebeu a presença de nove jogadores junto com o técnico da equipe. Este possuía cabelos pretos, olhos da mesma coloração, era magro e vestia jaqueta preta com a camisa branca por dentro. A feição dele parecia séria e serena ao mesmo tempo, e ao notar que o menino se aproximava esboçou um leve sorriso e anotou algumas coisas na prancheta que tinha nas mãos.

– Ufa, finalmente me livrei dela. – Suspirou Matsukaze, olhando para trás e percebendo que a menina que lhe perseguia não estava por perto.

– Humph, ainda falta o 11º jogador. – Falou o técnico, surpreendendo a todos, pois o número já havia se completado com a chegada de mais dois garotos.

– Espera senhor. Nós queremos entrar para o time. – Avisou um dos recém chegados, percebendo que o homem estava lhes desprezando.

– Procurem outra equipe, porque já formei a minha! – Disse o adulto, espantando todos e somente observando os dois meninos irem embora.

– Poxa, isso foi sacanagem, não? – Perguntou Tenma, sentindo receio do técnico e tentando confrontá-lo.

– Eu decido as coisas por aqui, se não está satisfeito junte-se a eles! – Avisou o homem, mostrando-se alguém certamente difícil de lhe lidar.

– Argh... – Calou-se o pré-adolescente, estando preocupado com o fato de vários alunos surgirem e serem dispensados rapidamente pelo adulto.

– Ok, aquele rapaz ali completou o time, com exceção do goleiro que trarei amanhã. – Disse o humano, indo para o outro lado e vendo que Giotto já havia chegado. Um jovem que estava perto de uma árvore estranhou a última fala do homem, pois a equipe já tinha um protetor das redes.

– Desculpe senhor, mas eu já sou o goleiro já! – Falou o garoto de cabelos pretos e com uma faixa verde na cabeça.

– Sei, e por quanto tempo, não é verdade que seus pais estão planejando mudar da cidade? – Avisou o técnico, desafiando o garoto que acabou indo para o campo de futebol.

– Interessante, os rumores são verdadeiros então... – Sussurrou Gio para si mesmo, sem notar que Tenma estava por perto.

– Como assim? – Perguntou Matsukaze, estranhando as atitudes estranhas do homem.

– Dizem que este cara era técnico de um dos maiores times da Itália, a equipe Roma. E que o modo dele comandar o time era com se já soubesse todos os resultados antes, sem contar que sabia exatamente quando algum jogador iria ser vendido ou tirado da equipe. – Explicou o rapaz, olhando nos olhos do adulto e vendo a seriedade do mesmo. – O exemplo principal disso é o nosso principal jogador da fase júnior, Fídeo Ardena.

– Dessa estória já ouvi falar. O astro da Roma ficou de fora num dos mais importantes jogos e assistiu o time perder, tudo por causa de uma falta que levou antes e o técnico de lá simplesmente avisou que o jogador devia se recuperar primeiro sendo que nenhum dos companheiros da equipe ou da comissão técnica tinha notado a ferida. – Falou Tenma, lembrando-se do estranho caso que virara notícia internacional.

–Ok, começarei a falar a lista de jogadores agora! – Disse o homem, aproximando do meio de campo.

– Espera, como sabe os nossos nomes? – Perguntou Giotto, investigando o humano.

– Se eu te contar fará diferença? Apenas escute! – Respondeu o adulto, olhando a prancheta e começando a citar os nomes. – O nosso goleiro até amanhã será Sandro. – Em seguida apontou para o garoto de cabelos pretos encaracolados. – A defesa será formada por Guido, Giovanni, Frank e Fabrizio!

– Sim! – Gritaram os defensores, acenando com a cabeça.

– Mas os que ficarão serão somente Frank e Guido depois... Os meio campistas serão Giotto, Nico e Ettore. E finalmente os atacantes são Salvatore, Matsukaze e Luigi! E finalizando meu nome é Eraldo Giacomelli, espero vocês amanhã ás 05h30min da manhã em ponto, a aula começa ás 7 horas, então 1 hora e trinta minutos serão suficientes! Não faltem senão já estarão fora da equipe! – Encerrou o misterioso homem indo na direção da saída e parando perto de Tenma. – Você é a peça chave desse time, já Gio é quem irá equilibrar os ataques e a defesa!

Logo, o adulto foi embora, deixando todos os jogadores confusos e ainda mais preocupados com as afirmações do superior. Até mesmo o cérebro da equipe, Giotto não tinha conseguido entender a mente do seu comandante. Depois de cada um se apresentar, Matsukaze foi direto para sua casa olhando para todos os lados para não ser pego de surpresa por Carina.

Ao cruzar a rua em que estava sua casa, o jovem deparou com Enzo e seus três subordinados junto com um misterioso jogador de cabelos alaranjados. O ricaço se aproximou do menino recém chegado e mostrou várias notas de euros.

– Olá plebeu, sabe eu posso enriquecer sua família também, é só desistir dessa ideia de apoiar a patética equipe da oitava série. Quem sabe assim você não consiga o meu respeito e converse de gente de qualidade. Suas habilidades não lhe permitem conviver com esse tipo de gente. Então, 3.000 euros basta? – Perguntou o rapaz de cabelos pretos tentando subornar o pré-adolescente.

– Engula seu dinheiro! Não tô nem aí para suas frescuras! – Exclamou Matsukaze, chegando a cuspir sem querer no jovem.

– Insolente, não me impressiona que queira continuar a ter como círculo de amizades a plebe! Mas você cometeu o erro mais grave de sua vida, garanto que nem sequer conseguirão chegar a enfrentar a minha equipe! – Gritou Enzo, arrumando a gravata e estralando os dedos.

Logo, dois homens surgiram e Leonel somente fez um sinal negativo com as mãos. Os seguranças imediatamente pegaram algumas bolas de Futebol que tinham encontrado e chutaram com força acertando Tenma que acabou sendo acertado com brutalidade e jogado na direção de uma árvore, ferindo levemente sua coluna.

– Estou avisando, lhe darei uma última chance, desista ou até mesmo sua família sofrerá as consequências! – Falou o vilão, sorrindo ironicamente e segurando as notas na mão.

– Nos vemos na final! – Desafiou Matsukaze, aborrecendo o ricaço que foi embora junto com os subordinados e os guardas.

– Tolo... Se ele realmente soubesse com quem está mexendo... – Suspirou Enzo, entrando na sua casa e olhando pela última vez o pré-adolescente que continuava no chão.

– Pra falar a verdade, eu prefiro me arriscar e chegar até o grande campeonato europeu com a minha equipe! – Finalizou Tenma para si mesmo, levantando e correndo para a sua habitação.

Ao chegar na residência, o jovem pegou o controle remoto e sentou no sofá ligando com velocidade a televisão e mudando para o canal de esportes que estava passando a final da CEFJ(Campeonato Europeu de Futebol Junior). Roma enfrentaria Real Madrid.

– Senhoras e Senhores finalmente iniciaremos a grande final do Campeonato Europeu de Futebol Junior, seis meses de batalhas e lutas acirradas. Partidas emocionantes e imprevisíveis! Teremos uma disputa incrível entre Itália e Espanha com os seus respectivos times! – Gritou o narrador, mostrando os dois melhores jogadores das equipes entrando no campo.

Na casa de Enzo, o rapaz assistia com animação o encerramento daquele torneio junto com Takeru, seu único amigo que realmente importava com ele. Mesmo o gênio cruel e maldoso do jovem conseguira cativar o coração melancólico do menino de cabelos alaranjados. Será que por dentro do órgão de pedra do ricaço havia realmente algum tipo de bondade?

– Cara, finalmente a final. Imagine que algum dia estaremos lá também! – Falou Leonel, deixando de lado seu orgulho e vendo que o amigo de pelos laranjas sorria também.

– Será um jogo incrível, não? – Disse o jovem, retribuindo a animação.

– Com certeza! – Finalizou Enzo, voltando o olhar para a sua gigante televisão.

Do outro lado da cidade, Eraldo observava com cuidado cada jogador e anotava algumas coisas num papel. Na rua oposta a de Tenma, Giotto desenhava as formações e alguns acontecimentos que achava que poderia acontecer na partida. Mas, quando observava Fídeo entrando no campo notou a imensa plateia que aplaudia o rapaz e imaginou-se lá.

Voltando a casa de Matsukaze, o garoto assistia com animação o encerramento que em breve daria lugar ao jogo tão esperado. Mas, a alegria do menino foi interrompida com a chegada de Carina que imediatamente abriu a porta da residência do rapaz e ficou alegre ao ver que o pré-adolescente estava assistindo a televisão.

– Puxa, que bom ver você aqui! – Falou a garota, tentando ser simpática.

– Como assim eu moro aqui e quem te deu a chave daqui? – Exclamou Tenma, ficando irritadíssimo.

– Sua mãe me falou que eu seria uma boa companhia! – Sorriu a menina, sentando no sofá e tentando ficar perto do garoto.

– Pode ficar, mas fica longe de mim, então! – Avisou o pré-adolescente indo até a cozinha e colocando um pacote de pipoca no micro-ondas.

– Não acha que seria melhor um filme romântico? – Perguntou Carina, pegando a mão do menino.

– Nem vem, eu vou ver o jogo e fica longe! – Repreendeu Tenma, sentando no outro sofá e percebendo a entrada do astro do Real Madrid.

– Loius Alderic, mais conhecido como Sniper, o gênio da Alemanha... – Falou a garota, impressionando o jovem.

– Como sabe tanto dele? – Perguntou Matsukaze, ficando confuso com aquilo.

– Oras, ele é um gato, e nós garotas adoramos jogadores assim. – Disse Carina, surpreendendo o rapaz que acabou ficando com ciúme.

– Nem é... – Disse Tenma, se espantando com o que havia falado.

– Espera aí, você está ciúmes de mim? – Acusou a menina, enervando o menino.

– Falei sem ver, agora concentra no jogo vai começar agora! – Falou o rapaz, olhando para a televisão e vendo que Loius estava sério e preparado para a partida.

– Finalmente a grande final começará! O juiz já se aproxima do campo e apita iniciando a final! – Disse o narrador, animando a maioria da Itália, que assistia com animação.

No estádio da Luz, de Portugal, Fídeo iniciava a grande final tocando para Amedeo que rebateu para Bernardo. Este fez o longo passe para Paulo que avançava com velocidade, driblando vários defensores e deparando com Sniper. O astro alemão rapidamente saltou para trás e chutou o ar provocando um barulho de tiro e acertando com efetividade o jogador brasileiro que acabou sendo derrubado.

Shot! – Falou o jovem, correndo com velocidade e ficando de cara com Sebastian, mestre da defesa Argentina que trabalhava com Teres na seleção Junior do país.

– Daqui não passa! – Gritou o defensor, concentrando força nos braços e batendo palma tremendo a terra e tentando desequilibrar o adversário.

– Pena que hoje estou inspirado! – Respondeu Alderic, desviando da técnica e ficando de cara com o goleiro. – Terá a honra de provar da minha técnica!

Em seguida, Sniper deu um salto e acumulou força nos pés chutando a bola com toda intensidade e mandando a habilidade na direção de Oliver, defensor das redes francesas. A esfera atingiu uma velocidade espantosa e entrou facilmente no gol, não dando tempo nem do francês realizar sua técnica.

Fast Shooting! – Exclamou o jovem alemão sorrindo ao ver que marcara o primeiro ponto. – Fácil.

– Incrível, nem deu tempo de pensar em defender, quem é esse cara? – Disse Oliver, colocando a mão na cabeça.

– Essa foi rápido. – Falou Silício, jogador holandês que somente observou o companheiro fazer o trabalho.

– A partida já está ganha, acredite em mim. – Afirmou Loius, voltando para sua posição.

– Será? – Perguntou-se o holandês preparando para atacar.

Logo, depois de uma disputa acirrada entre os melhores jogadores dos times, o primeiro tempo terminou em um a zero. Surpreendentemente Sniper começou apenas a organizar as jogadas e não teve participação mais. Por mais que Paulo e Fídeo tentasse, a muralha de Portugal, Kiler Blade evitava todos os ataques.

– A coisa não está boa para a gente, temos muitos jogadores qualificados, mas simplesmente não dá para passar daquele goleiro. – Admitiu Edgar Valtinas, astro da Inglaterra.

– A única coisa que não entra na minha mente é o fato de Loius ter apenas 14 anos e já jogar desse jeito. – Falou Fídeo, ficando preocupado com a calma e tranquilidade que o Real Madrid estava levando o jogo. – Temos que atacar com todas as nossas forças ou nunca venceremos!

– Sim! – Exclamaram todos os jogadores, com exceção de Paulo que ficou quieto e silencioso.

– Humph, ainda não é o ano em que quero brilhar, talvez mais tarde eu mostre para esses caras como se joga Futebol de verdade, deixarei que Mac Roniejo tome os holofotes por enquanto. – Sussurrou o brasileiro para si mesmo enquanto voltava para o campo.

A partida prosseguiu da mesma forma, Sniper organizava as jogadas e Silício e Albert Roque, astro francês tentavam finalizar os ataques. Mas, Oliver conseguia parar todos os ataques também. Contudo, aos trinta minutos do segundo tempo Paulo decidiu mostrar suas habilidades.

– Sinceramente ainda não acho que é a hora, mas deixar os meus amigos na mão desse jeito é ridículo. – Sussurrou o brasileiro, avançando com velocidade e driblando vários defensores com vários jeitos diferentes, fazendo “chapéus”, “canetas” e “fintas” impressionando até mesmo os adversários. Em menos de poucos minutos e já estava de frente para o gol. – Você será um dos poucos a ver meu verdadeiro poder!

Paulo saltou com elegância e começou a acumular energia na bola, provocando um show de luzes e fazendo várias bolas surgirem por toda a área de ataque. Em seguida, chutou a primeira e começou a “bombardear” o goleiro sua técnica. Kiler acabou ficando confuso ao ver que tantas bolas de futebol se aproximavam e acabou sendo acertado por todas ao mesmo tempo. Quando o gol foi marcado todos os objetos esféricos explodiram e encheram as redes de confete.

Bombardeio Brasileiro!(como ele é brasileiro, a técnica será em Português mesmo). – Exclamou o rapaz de cabelos pretos e topete. Seu tom de pele era moreno e os olhos azuis. – Golaço! – O menino já foi vibrando com toda a animação batendo palmas e chamando a torcida para si. – Vamos lá galera, quero ouvir o grito de todos vocês!

– Valeu cara. – Gritou Fídeo, abraçando o companheiro e parabenizando o mesmo pelo gol marcado.

– Longe, por favor, haha. – Avisou Paulo, afastando do colega e rindo ao mesmo tempo.

– Impossível, o que foi aquilo? – Perguntou-se Kiler, caindo no chão e vendo que Sniper estava por perto. – Desculpe, eu não consegui defender.

– De boa, não precisa se preocupar, agora eles vão provar da fúria alemã. – Disse Loius, ficando extremamente sério e consolando o companheiro de equipe.

O jogo prosseguiu extremamente difícil, mas a defesa romana conseguiu impedir os intensos ataques espanhóis. Quando o apitou soou, todos foram para os vestiários e combinaram as últimas estratégias que usariam. Contudo, o jogo prosseguiu apertado e nenhum jogador marcou no primeiro tempo da prorrogação, assim como na segunda chance. A decisão iria para os pênaltis, o terror e glória dos goleiros.

Fídeo iria ser o primeiro a cobrar e já tomava sobre si as responsabilidades, tinha que mostrar seu talento para poder ser escolhido pela seleção italiana, era sua última chance de mostrar suas habilidades e ir para o FFI(Futebol Fronteira Internacional). O jogador escolheu o lado e bateu com força na bola, mirando no alto das redes e marcando o gol com efetividade e sem chance para Kiler defender que ficou no centro.

Depois, Silício se aproximou e preparou para chutar escolhendo o lado direito e marcando o primeiro ponto do Real Madrid, pois Oliver foi para a esquerda. Os pênaltis prosseguiram de forma tensa até Jardel bater e Kiler defender. O último pênalti seria batido por Sniper, o craque alemão que já estava se destacando.

– É agora! Minha jornada de sucesso começará! – Exclamou o jovem, chutando por baixo no centro e percebendo que Oliver pulou para a direita. Ao perceber aquilo o menino correu até os companheiros e comemorou junto com eles a vitória, ele consagrara a vitória final.

O representante do torneio se aproximou e entregou a taça para os jovens que comemoram com alegria ao mesmo tempo que Fídeo chorava bastante ao lado de alguns amigos, com exceção de Paulo que mordia a língua de tanta raiva que estava.

– Por um bom tempo não mostrarei minhas habilidades! Que se dane o FFI! – Falou o garoto indo embora e tirando a camisa do time.

Todos na Itália tinham se espantado, Roma tinha perdido e o Real Madrid assegurou seu décimo título no Futebol Junior. Tenma tinha se assustado com as habilidades de Sniper e a surpresa de Paulo, ficara evidente que muitos iriam ser contratados e outros negariam a participação no Futebol Fronteira. Sem perceber, Carina dormia profundamente no ombro do jovem.

– Aff, de novo... – Reclamou Matsukaze, ficando imóvel novamente por não poder tirar a menina de perto. – É, um dia eu estarei lá, pode ter certeza! – E adormecendo também com o sorriso no rosto, o garoto sonhava em ver o estádio todo gritando seu nome.


Continua...


Tenma no ataque!


Depois de longos dias de treinamento finalmente chegou a hora, enfrentaremos a turma do primeiro ano do Ensino Médio. Eles mostram habilidades incrivelmente surpreendentes e Angelo grande fã de Afuro Terumi, mostra a God Knows X! Mas nem ele irá nos parar, eu tenho certeza disso! Rumo a vitória galera!

Capítulo 3: Angelo Di Riggo e a God Knows X!
Pikato
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Left_bar_bleue0 / 100 / 10Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Right_bar_bleue

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Voltar ao Topo Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Re: Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Aphrodite em Sex 8 Ago 2014 - 17:43

Pikato, gostei da história. Esse ''estilo italiano'' não agrada muito não, mas gostei muito não pare.
Aphrodite
Aphrodite
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Left_bar_bleue0 / 100 / 10Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Right_bar_bleue

Data de inscrição : 22/01/2014

Frase pessoal : Segunda temporada? Não me faça rir.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Inazuma Eleven Advance: Road to Victory Empty Re: Inazuma Eleven Advance: Road to Victory

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum