Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Conte uma história, poste uma arte ou um vídeo! Confira os guias de jogos, tire suas dúvidas e compartilhe sua jogatina. Disputa batalhas online com jogadores e participe dos RPGs. Converse sobre qualquer coisa, poste memes, faça novos amigos! Só não deixe de logar ou se inscrever.
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Pikalove


Participe do fórum, é rápido e fácil

Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Conte uma história, poste uma arte ou um vídeo! Confira os guias de jogos, tire suas dúvidas e compartilhe sua jogatina. Disputa batalhas online com jogadores e participe dos RPGs. Converse sobre qualquer coisa, poste memes, faça novos amigos! Só não deixe de logar ou se inscrever.
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Pikalove
Pokémon Mythology
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Academia Kantoniana de Letras 3.0

+18
Drack
Davi
Guilhermin_cloro_fila
Lukas S.
Yoshihime
Kurosaki Lucas
Lavi
GamerLuiz
Ragna
marcinho
Gus
Solo Typlo
#Tabs
Monferno master
Arcanine-arcanon
Luna
Bakujirou
Dark_Absol
22 participantes

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Dark_Absol Qua 30 Mar 2011 - 15:01

Lawl escreveu:Academia Kantoniana de Letras 3.0 Sahsasa
Que selo legal, não acham?

FUCK NIGGAS.

Estou de volta com a escola MAAAAAIS badalada de todos os tempos. SIM, CARO TELE-ESPEC, estou falando da "ACADEMIA KANTONIANA DE LETRAS (AKL, para os íntimos)"!

Aqui você vai aprender as merdas mais impessoais e curiosas que o planetóide dos terráqueos já viu como escrever uma fanfic legal pra concorrer ao CBF '11 (ou pelo menos tentar, né...). Só tenha perdão, afinal, existem coisas que eu não posso esclarecer.

Vou valorizar mais o plot (ou a trama, pros favelados que não manjam de inglês), mas não vou esquecer da gramática, que é um grave problema atualmente. Enfim, vamo que vamo.

Observações Extras
Matrícula na Escola: Mande-me uma MP com seu nome, endereço, telefone e senha da conta bancária. Os 15 primeiros ganham vaguinha na escola \õ/
Lista de Espera: NÃO CONSEGUIU UMA VAGA? NÃO SE DESESPERE! Você pode ser acariciado pela sorte com a desistência de um aluno vacilão! O pedido para entrar na vaga do coitado deve ser feito por MP, caso contrário, leva 09 alerts (é brinks, tá? –q).

1 - ~Scrafty VAZOU
2 - Monfernogus
3 - Lavi
4 - Tabitha
5 - Monferno master VAZOU
6 - Lisanna VAZOU
7 - Yky
8 - Drack
9 - Umbreon ICE
10 - Ragna
11 - Lukas stronda
12 - marcinho
13 - Natsu
14 - GamerLuiz VAZOU
15 - arcanine-arcanon

Alunos Substitutos escreveu:16 - Kurosaki Lucas
17 - Davi
18 - Guillerjo
19 - Heart
20 - -Mel

PS: Quem tiver dúvidas, mande uma MP para minha pessoa (podem questionar-me o tempo que quiserem, quantas vezes quiserem, olha que maravilha!).

Aulas e Tarefas da Escola
Visando um melhor desempenho e preparo dos alunos, resolvi divulgar a lista pré-defenida de aulas da AKL. Segue abaixo (posso mudar de ideia e alterar a lista, só pra constar):

1 - Personagens
2 – Enredo (Clichê, Inspiração, etc)
3 - Descrição
4 - Narrações (Primeira e Terceira Pessoa)
5 – Script, Aspas e Travessão
6 – Prova 01
7 - Comentário
8 – Pontuação e Acentuação
9 – Material Necessário
10 - Organização
11 – Prova 02

QUERO TODOS ESTUDANDO! Ò3Ó

Ranking de Notas
Quem já leu alguma crítica minha na área de fanfics (amáveis, né?) deve ter notado que raramente eu dou alguma nota acima de 5,0. Isso acontece porque eu tenho uma escala de notas diferente (ali embaixo dá pra ver), e por isso geralmente dou notas tão baixas.

A média é 04, senão ninguém passa, lol.

10 - Épico
09 – Extraordinário
08 - Incrível
07 - Muito Bom
06 - Bom
05 - Medíocre
04 - Ruim
03 – Muito Ruim
02 - Péssimo
01 - Horrível
00 - Alarmante
-01 – Tenebroso

QUE COMECE A TORTURA AKL! #TodosComemora


Última edição por Dark_Absol em Ter 19 Abr 2011 - 13:24, editado 9 vez(es)
Dark_Absol
Dark_Absol
News Editor
News Editor

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Olet tuhlannut aikaasi kääntämisestä, ystävä.


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Dark_Absol Qui 31 Mar 2011 - 15:03

Lição #01 - “Personagens”


Você, caro gafanhoto, já deve ter observado que dentre os incontáveis personagens criados nas fanfics (e bota incontáveis nisso), apenas uns poucos são realmente inesquecíveis? Enquanto a grande maioria dos personagens criados para os contos acaba relegada ao esquecimento, alguns parecem destinados a se tornarem lendas entre os fanfiqueiros.

Muitos personagens se tornam memoráveis por causa de situações engraçadas na história. Por exemplo, todos se lembrariam daquele guerreiro que, para tirar o mago do seu grupo de um transe hipnótico, lhe deu um soco tão forte que chegou a matar o pobre feiticeiro (que cara azarado). Mas não é sobre esse tipo de fama que vou falar nessa lição.

Os personagens memoráveis que irei abordar são aqueles que se tornaram inesquecíveis por seus próprios méritos, por sua personalidade e pelo modo como foram representados pelos seus criadores.

- Tudo depende da Interpretação

A base de um personagem inesquecível, assim como da fic em si, está na interpretação. É nesse momento que o personagem do escritor ganha vida. E quanto melhor a interpretação, maior será a diversão do leitor. Assim, para aumentarmos a chance de que nosso personagem seja inesquecível, temos que conhecer as bases para uma boa interpretação.

Os atores de teatro normalmente comentam que quanto mais sabem sobre seus personagens (os seus não, o deles), mais eles podem melhorar suas atuações. No mundo das fanfictions é a mesma coisa, quanto mais você souber sobre o seu personagem, mais fácil será interpretá-lo (legal né?).

Para conhecer bem um personagem temos que saber sobre o seu histórico, o seu passado, as suas origens. Um histórico bem construído irá revelar as motivações de um personagem, o que o faz se aventurar pelo mundo onde vive. A personalidade de um personagem, suas virtudes e defeitos também contribuem para uma boa interpretação. Essa personalidade pode ser reforçada com traços pessoais, detalhes únicos que serão inesquecíveis. E para terminar, o leitor tem que saber como será a interação do seu personagem com o restante do grupo.

- O Histórico de um Personagem Inesquecível

Antes de sair escrevendo merda, imagine primeiro o que ele mais deseja no mundo. Ele quer ser respeitado? Quer ser temido? Ele deseja a vingança de algo que aconteceu em sua vida? Ele deseja encontrar seu amor perdido? Ele quer riquezas materiais ou busca avanço espiritual? Ou ele não quer droga nenhuma? Seu personagem quer alguma coisa (o que automaticamente elimina a última opção, lol). E quanto mais realista e mais bem construído, ele irá querer muitas coisas (ok, não tantas, pois seria um baita dum ambicioso)! E o modo como ele irá atrás dessas coisas que ele deseja irá formar a sua história.

Se você quiser aprofundar mais a história do seu pimpolho, pense em como surgiram os seus desejos. Porque ele quer respeito? Ele viu seus pais sendo humilhados por guerreiros do rei? Porque ele quer riquezas materiais? Ele passou fome e miséria nas ruas quando pequeno? Ao responder perguntas como essas, seu personagem irá ganhar mais profundidade e ficar mais interessante.

Mais importante do que aquilo que um personagem deseja é aquilo que ele quer evitar. O que aterroriza um personagem irá influenciar o seu histórico. O que o seu personagem mais teme? O que ele não quer que aconteça com sua vida? Ele teme a viadagem humilhação, a dor, a doença, a pobreza? O que ele fará para evitar que essas coisas aconteçam em sua vida? O que ele já fez para evitar que estas coisas acontecessem? Se você realmente quer que seu personagem seja inesquecível, dê a ele algo que ele tenha muito medo, algo que lhe dê pesadelos à noite. As grandes narrativas de fantasia mostram personagens que enfrentam seus próprios medos para conquistar aquilo que mais desejam. Lembre-se que só é corajoso aquele que consegue superar seus próprios medos. Sem medo não há coragem!

Os medos servem para humanizar o seu personagem. Personagens perfeitos demais, sem nenhuma fraqueza, SÃO MUITO CHATOS. Procure criar uma fraqueza pessoal, como uma falha na sua personalidade ou coisa parecida. Isso o tornará mais interessante e mais complexo do que o tradicional herói “linds, fortão e inteligente”. Indiana Jones, por exemplo, tem um grande medo de cobras (ui)!

Um bom histórico deve descrever de onde veio o personagem, quem são seus pais, sua infância, seus primeiros amigos e inimigos, momentos felizes e tristes, traumas que tenha passado e pessoas que tenha admirado e lhe inspirado. A história do personagem não precisa ser muito detalhada, mas deve mostrar de onde vêm suas principais motivações. O histórico também deve mostrar algumas características psicológicas do personagem, suas virtudes e defeitos, e como eles influenciaram sua vida.

Dependendo do histórico do personagem, suas motivações para a aventura irão variar. Um mago, por exemplo, pode querer se aventurar para aumentar seus conhecimentos. Um guerreiro, por outro lado, pode entrar em aventuras por causa de uma promessa feita a um pai moribundo. Saber qual é a motivação do seu personagem ajuda a torná-lo inesquecível.

Um personagem para se destacar, precisa ser original (aqui já descartamos o famoso moleque chato com Pikachu). É nesse momento que entra a sua personalidade. Uma dica para fazer um personagem mais interessante e real é escrever as suas características básicas, anotando as virtudes, os defeitos, as manias, as superstições, e tudo mais que o torna único. Por exemplo, um personagem poderia ser impaciente, mas leal, preguiçoso, porém criativo, etc.

Existem vários tipos de personalidades diferentes, dependendo de como são classificadas. Um personagem pode ser impulsivo, paciente, extrovertido, tímido, falante, mentiroso, etc. Você pode se inspirar nos signos do zodíaco, por exemplo, para construir a personalidade do seu personagem. Cada signo vem com características psicológicas peculiares. Seus amigos, colegas de escola, o pessoal do trabalho ou até mesmo familiares são fontes inesgotáveis de tipos psicológicos diferentes, e em muitos casos, bizarros! (Mas nada de sair fazendo personagens só porque seu amicon pediu, ok?)

Você pode usar um ou mais desses tipos psicológicos para usar de base na representação de seu personagem. E lembre-se que as experiências vividas pelo personagem irá ter um impacto em sua personalidade. Um personagem reformador pode, depois de um grande fracasso, se tornar um individualista, para depois, gradativamente, voltar a acreditar nos seus ideais. Um personagem inesquecível é dinâmico, ele muda com sua própria história.

O Neo, o herói-messias da trilogia Matrix, muda muito sua personalidade ao longo dos três filmes, à medida que ele vai deixando sua antiga vida de hacker para assumir o papel do Escolhido.

Para dar um toque final na personalidade do personagem, podemos criar traços pessoais. Um traço pessoal seria um detalhe específico, como uma gíria, um detalhe, um gosto pessoal, ou rituais próprios de sua terra natal. Por exemplo, um Treinador poderia ter como traço pessoal um determinado brado de batalha, ou uma predileção por colecionar pokémons dos maloks que derrota. Tudo isso ajuda na interpretação do personagem e aumenta a diversão da leitura. Lembre-se, por exemplo, da fala abafada do Darth Vader, um detalhe inesquecível!

- Interagindo com o Grupo

Depois de construir bem um personagem, vem a parte mais importante para torná-lo inesquecível: a interação com o grupo. Apesar de alguns escritores esquecerem, o coração de uma batalha é o trabalho em grupo. O modo como o seu personagem se encaixa em um grupo de aventureiros é muito importante. Veja qual é o papel do seu personagem no grupo e sempre se pergunte como você pode contribuir para a aventura. O seu personagem é o líder ou um bom e fiel companheiro de batalha? Ele faz o papel de relações públicas do grupo ou é o encrenqueiro que caça brigas por todo lado?

Muitas vezes, na interação da sua personagem com o grupo, podem ocorrer conflitos. Por exemplo, um ladrão pode viver discutindo com um justiceiro por causa das suas diferenças ideológicas. Evite que esses conflitos fujam ao controle. Se forem controladas, essas diferenças entre os aventureiros dão um bom colorido para os capítulos de sua trama. Caso contrário, o melhor é trocar de personagem e criar outro que se encaixe melhor no grupo. Lembre-se: personagens inesquecíveis completam-se uns aos outros. Tome de exemplo a “Sociedade do Anel”, da série de livros o Senhor dos Anéis. Cada aventureiro cumpria uma função e complementava o outro. Exemplos são: Legolas e Gimli, Aragorn e Frodo, etc.

Essas são algumas sugestões que podem aumentar as chances para que seu personagem vire uma lenda no mundo das Fics. Quem sabe, algum dia daqui há vinte anos, um velho leitor seu fale: “Cara, você lembra quando aquele personagem que você fez se sacrificou dentro da barriga de um Dragonite para salvar todo o grupo?”. E assim vai...

Como são avessos aos conflitos, buscam sempre a conciliação, sendo receptivos e pacientes. São sonhadores e até um pouco ingênuos. Correm o risco de se tornarem complacentes ou de confiar demais nos outros.

Fontes:

- Nyah! Fanfiction
- Paragons.com
- Clube do Livro


Tarefa #01


Seguinte bandigay, a tarefinha dessa semana é algo simples, porque não to afim de ler textos e textos. Basta escrever um linds textin sobre o personagem que sua pessoa criou. Tentem ser bem originais (nada de moleque com Pikachu, porra). Por exemplo, o texto abaixo – tirado de uma fic random escrita por um professor random – é sobre um mendigo que vive em Sinnoh (não, ele não é o personagem principal –q):

“Brother era um sujeito manco, de olhos psicotropicamente vermelhíssimos e barba pulguenta que caía trançada até a altura do peito, com cavanhaque todo por fazer. Ele usava gorro de lã listrado, violeta e branco (razoavelmente encardido), que cobria os cabelos prematuramente cinzas e desgrenhados. Suas vestes eram sujas e rasgadas, um pulôver vermelho de algodão e calças jeans. Sobrevivia com único agasalho, uma capa pesada, puída e podre de preta, de retalhos vermelhos e verdes, feita de coberta costurada.

O Irmão vivia bem além dos hotéis de cinco-estrelas e da roxidão de Hearthome, num lugar propositalmente esquecido pelos sempre sorridentes habitantes daquela cidade, um emaranhado precário e estonteantemente confuso de ruas; o lar da classe baixa e principal refúgio para criminosos. Pois é; até Sinnoh tinha seu lado obscuro, um lado que ameaçava a estabilidade do comércio japonês; o Mercado Negro, que percorria as quatro regiões, muito visitado pelo tipo mais delinquente de treinador e frequentado por negociadores de dentes podres.

Nas largas vielas escavadas pelas colinas ladeavam-se tendinhas abarrotadas de pirataria e, é claro, Brother tinha humildemente a dele. Era raro vê-lo montar aquela tendinha sem lona em pleno sábado – o cara nunca trabalhava! O mendigo só empilhava CDs e pendurava bolas quando as coisas iam muito mal mesmo. Afinal, tinha uma coleção de canivetes e um revólver enferrujado. Podia roubar o dia inteiro e vender as novidades (gastando o dinheiro muito mal).

Mas ao invés disso ou aquilo ele fumava um charuto com mais ou menos a metade da altura dele, sem o entusiasmo costumeiro.”


Quem gostou levanta a mão! \õ/ Usem o exemplo e façam o melhor que puderem (se eu perceber copias descaradas, como ocorreu na AKL 2.0, é ban). Entreguem até Sexta-Feira 08/04.

Fui.


Última edição por Dark_Absol em Sex 1 Abr 2011 - 18:44, editado 1 vez(es)
Dark_Absol
Dark_Absol
News Editor
News Editor

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Olet tuhlannut aikaasi kääntämisestä, ystävä.


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Bakujirou Qui 31 Mar 2011 - 17:51

Ocê esteve interessado em minha pessoa, por conta da ajudinha que eu fazia na escola antiga do R. Branco/ Raphiow. Bom... Veamos.

O tópico sobre personagens é bem importante, se alguém jogou um rpg de papel e dados, sabe muito bem disso.. Sugeri ao Absol, que desse um destaque pra isso, em mais lições, seria interessante explorar isso.

Praticamente, tudo o que fazemos, é incorporar nas personagens, de modo que não pensamos no nosso próprio modo "de fazer", mas pensamos em como o nosso personagem está, psicologicamente. Um exemplo?

... Certa vez, interpretei um elfo bem cara-de-pau e totalmente desleixado. Ah, ele também era bem astuto e confiante. "Isso tudo", que eu descrevi a pouco, eu nunca "consegui" ser... Pois bem, pedi ajuda pra um amigo, que era bem habituado com pessoas. Ehrmm... Ele jogava rpg tambéim. /.0.

Ele me incentivou, para que eu tentasse interpretar este elfo. Eu me perguntava se eu poderia conseguir "ser assim" ou imaginar "agir assim" e ele me disse que não precisa de esforço pra isso. No dia... Eu consegui fazer um personagem palhaço, sortudo (CUBONE!), descolado e despreocupado. Apenas precisava me preocupar com... Nada. /hihi

Tudo o que eu precisava fazer, era me desprender de mim mesmo. Minhas ideias. Meus pensamentos. Minhas preocupações. Como um ator incorpora um personagem, assim o fiz, larguei o meu "eu habitual" pra interpretar "uma pessoa diferente". E me surpreendi com o resultado. /hihi

Geralmente, fazer personagens leva algum tempo. Criar bons personagens, necessita vivenciar muitas experiências sociais. Quero dizer, usar exemplos de pessoas reais, amigos, familiares, professores, policiais, o padeiro da esquina, o vizinho que te roubou a bola de futibal no sábado passado, enfim... Sempre é bom começar a observar como elas reagem, como falam, como gesticulam as palavras.

... Me tome como exemplo. Do modo que estou escrevendo, mais pareço um intelectual, perfeccionista que vive falando um monte de "palavras complicadas"; sou péssimo em falar com pessoas, falo apenas o que me apetece e no que preciso; eventualmente, sou muito "na minha". Também sei "falar bem", apenas quando eu preciso. Se encontro assunto... vou deixar vocês lendo um walltext enorme. (assim como estou fazendo neste momento)

O importante nas personagens são os detalhes. Uma pequena ação fala mais que mil, trecentas e setenta e oito palavras. Uma reação de repulsa em alguém que está abraçando você, pode dizer claramente que você não gosta mesmo desta pessoa.

Por falta de exemplos não terá. Basta observar as pessoas. Se tiver dúvidas, consulte "secretamente", o que as pessoas pensam sobre ser "inteligente", "astuto", "craque em futibal", "se dar bem com garotas" etc... Dai, escute e GRAVE o que elas tem a dizer sobre suas perguntas. Isso se chama "pesquisa de campo". Ou simplesmente, ser curioso.

Ser curioso é bom, pra aprender novas coisas. Mas tente ser educado e discreto né? /hihi

Bom, espero que consigam (ler e entender tudo) e fazer uma boa tarefa. Só precisa extrair de dentro de vocês, algo que não são. Interpretar outras personagens. Você é um personagem, mas como seria se você fosse "o seu pai" por um dia? /hihi

________________


Heir of Life

Confira:
Concurso participem! / Fic / One-Shots / indico uma fic que resgatei / indico Fic de meu amigo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 G0VGwQ3
set by ~elazul

Spoiler:

a target="_blank" href="??"
Um novo challenge breve

Academia Kantoniana de Letras 3.0 2F0LZvC
CONFIRA!
Academia Kantoniana de Letras 3.0 MXtyRkA
Veja meus outros perfis!
Bakujirou
Bakujirou
Moderador
Moderador

Masculino Idade : 33
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : ~"You are my lucky charm"


http://bit.ly/docrJs

Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Luna Qui 31 Mar 2011 - 18:40

Olá professor, vim trazer meu trabalho.


Bem... meu trabalho é sobre uma personagem que não é de pokémon, quis fazer uma personagem sobre ragnarok, seu nome é Karina. Espero que gostem.

``Karina era uma maga de cabelos castanhos, olhos verdes e de mais ou menos 1.45M, tinha os cabelos longo e soltos ia até sua cintura, a bela maga aparentava uma idade de 17 anos. Ela usava o uniforme tradicional da academia de magia de Geffen, tambem usava um chapéu de graduação mágica pontudo e preto parecendo como se fosse o chapéu de uma barthory (Uma bruxa temida que vive na torre do relógio). Ela complementava seu visual com um manto que se juntavam com um broche da formatura mágica, dado de presente para os magos ja formados na magia.

A maga vivia de aluguel em uma estalagem no centro da praça de Geffen, era uma boa estalagem e tambem era bem protegida por estar no centro e não nos arredores onde ocorria vários saqueamentos feitos pelos monstros dos bosques de Geffen.

Karina se formou em magia não porque gostava e amava a bela arte arcana, ela se formou em magia pois é uma hereditariedade de sua familia aprender magia, e então a bela menina se formou para manter sua a hereditariedade da familia, mesmo querendo ser uma noviça e aprender a arte do suporte e dos poderes divinos. Karina tambem se tornou maga porque dizem que apenas esses guerreiros tem a inteligencia precisa para quebrar os selos que dão forças a um mal que esta por vim, muito ja sabe quem é esse "Mal" e que tem alguma coisa haver com Morroc ou com seu antigo imperador "Satan Morroc".

Apesar de toda determinação da maga ela teme uma coisa ou melhor "Quem", quando era pequena e tinha 10 anos viu sua irmã (Quem tomava a conta da mesma) sendo morta pelas mãos de monstros de glast heim enquanto a mesma permanecia escondida presenciando tudo aquilo e desde daquele dia ela teme os monstros que mataram sua irmã, os "Injustiçados". E então ela quer atingir o seu poder supremo "Aura Azul" para ter força suficiente para se tornar uma professora ( Um nivel elevado de magos ) e destruir o "Dark Lord" o que comanda todos os monstros de Glast Heim.

Karina pode não aparentar mas é uma pessoa muito preguiçosa e relaixada, tem uma carisma média, resultado de um longo estudo que ela tem na academia que as deixam extressada. A maga tem um defeito tambem, ela sempre se atrapalha em feitiços de encantamento justamente porque as vezes esqueçe as palavras do encantamento ou porque não da conta de tanta energia assim causando explosões ou não produzindo o encanto.

Com tantos estudos e compromissos assim Karina sempre reserva um tempo para treinar e e estudar em casa ou então fazer missões com seus amigos em grupo sendo sempre a conjuradora dos grupos, todas suas missões até agora teve sucesso mais a maga tem uma grande paixão por doces assim gasta quase todo seu dinheiro em doce e não no aluguel e então está quase sempre devendo aluguel.´´



Última edição por Lisanna em Sab 2 Abr 2011 - 18:24, editado 1 vez(es)
Luna
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Bring the Noize


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Arcanine-arcanon Qui 31 Mar 2011 - 19:24

Tio Absol! Olha, admito que foi um pouco cansativo criar tal história. Eu tentei falar muito da história de meu personagem, dando destaque as passagens trágicas. Espero que goste:

Michael Taylor. Era esse o nome mais falado na nova e misteriosa Unova. Luzes de Néon em grandes placas penduradas no topo de prédios falavam e mostravam a imagem de tal homem. Seu rosto, de feições arredondadas, olhos azuis e cabelos negros escuros amedrontavam qualquer um. Um bigode que era muito usado pelos velhos homens do faroeste ia de ponta a ponta de sua boca. Era o que as pessoas chamavam de “moda antiga”. Tal pessoa era corpulenta, com músculos bem definidos, e uma roupa que destacava mais ainda sua aparência de machão. Eram um Short jeans rasgado, e uma blusa militar.

Mas, muitos devem se perguntar por que tal homem é tão falado por todas as pessoas da cidade. Então, preparem-se para ouvir uma longa, triste e emocionante história. Tudo começou no norte do continente, na cidade de Opelucid, onde se situa a famosa líder de dragões, Iris.

Michael morava na favela de tal cidade, a famosa “cracolândia” de Unova. Lá, existia tudo que é tipo de pessoas ruins. Pessoas que matavam homens e pokémons só para cumprir sua metas ambiciosas, traficantes de drogas, assassinos, e muito mais. Mas, tal garoto via que tudo aquilo poderia acabar com sua vida. Pensou que não era aquilo que ele queria.

Só que, era difícil tentar se tornar uma pessoa melhor vivendo na mesma casa que seu pai. Michael, irmão mais velho de gêmeos recém nascidos tinha onze anos, e via e sentia o que seu pai fazia de mal na pele. Batia na mãe, chegava bêbado em casa, quebrando tudo e assustando os nenéns, não trabalhava, sendo sustentado por sua mulher. Mas, certo dia as coisas chegaram a um nível diferente. O tal pai “malvadão”, bateu tanto na moça trabalhadora, mãe de três filhos, e ela não aguentou. Faleceu. Houve um escândalo, que terminou com a prisão do homem, e as crianças - inclusive Michael - foram levadas para um orfanato.

Lá, os três viviam muito bem, e eram tratados de maneira excelente. Até a chegada “daquilo”. Um grande monstro preto sobrevoou o orfanato, e lançou um poderoso trovão nele. Michael deu sorte, pois tinha saído para comprar alimentos. Mas, as outras pessoas que lá estavam - inclusive seus pequenos irmãos - foram levados. Todos mortos. Ao ver aquela cena, o garoto começou a se perguntar para que servem os pokémons. Matar várias crianças de uma forma tão cruel e fria desse jeito... Essas criaturas não são simples animaizinhos fofos que ajudam seus amigos em batalhas. Eram também monstros sem dó. Então, o menino ajustou um só objetivo na sua cabeça: matar todos os pokémons.

Dez anos depois. A raça dos pokémons está quase extinta. E tudo por causa de tal homem, Michael Taylor. Ele sobreviveu vendendo drogas, e fazendo todo tipo de truque sujo possível, e capturou seu primeiro pokémon. Mas não era um simples monstrinho. Era Arceus. Tal criatura também achava que sua raça estava passando dos limites, e queria dar um fim a isso tudo. Então, define-se que as grandes placas não são tipo de comemoração, e sim placas de procurado. E, para quem conseguisse capturar tal homem, ganharia uma recompensa de um bilhão de dólares.

A batalha final agora se aproxima. Só faltava vencer aquele que destruiu o orfanato. Zekrom. Michael e Arceus andavam calmamente para onde se situava tal pokémon, para dar um fim a isso tudo, e recomeçar uma nova era. Uma era onde somente esses dois existem, e criarão um mundo novo. Tudo recomeçara, do jeito deles.
Arcanine-arcanon
Arcanine-arcanon
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Monferno master Qui 31 Mar 2011 - 20:56

Boa sorte para mim x-x!
OFF: Professor, por favor não esqueça do meu aniversário assim como no ano passado.

Chuck é um menino pobre com seus jovens 14 anos, tem seus cabelos castanhos e olhos marrons, sua pele era branca e viveu grande parte de sua vida na cidade de Castelia, a capital da região, é tímido e anti-social. Teve uma infância difícil. Seus pais morreram quando um assasino matou os dois sem piedad, a depoimentos na Policia Oficial de Unova, mais conhecida como POU que este havia matado eles por vingança, os pais do garoto deviam ter ''passado a perna'' nele ha alguns antes do caso, o garoto então - que na época ainda tinha 5 de idade - foi forçado a ir em um orfanato, porém, ao contrario das outras crianças esse não interagia com as outras crianças de sua idade, sendo muito solitário, não que este se encomodasse com aquilo, a única coisa que queria era ficar quieto e sem ninguem atrapalhar ele, afinal, este havia ficado em depressão após ver aquela cena que havia mudado sua vida por completo.

Após longos 3 anos vivendo naquela nojenta moradia onde as paredes eram compostas não só por concreto, mas também por bolor, o lugar era abafado e completamente fechado, não era a toa que quando uma criança iria ser adotada esta acabava por ficar super contente, até que chegou a vez de Chuck, uma familia que morava na cidade de Opelcuid, porém, aqueles "pais" que ficaram com o jovem não eram como este havia pensado que seria, eles usavam a criança como empregado, a única coisa que ganhava era uma refeição por dia e um cobertor, apenas isso, a vida estava indo de mal a pior, até que por fim este resolve ter uma decisão, pega escondido anlguns alimentos e líquidos e saí sem deixar rastros, porém, apesar de tudo, a polica ainda não sabe do caso, sendo que ele estava sendo exploradoha.

O garoto - sabendo que não estava seguro naquela cidade - decide ir a uma cidade longe daquela. Esperava a noite chegar para pegar o mapa de algum treinador descuidado, e muitas vezes, acabava por pegar o dinheiro deles também, e após isso, este decidi ir a Mistralton City. Depois de longos 15 dias de viagem ao local, o garoto começa a ficar mais magro com o tempo. o estoque de comida havia acabado deixando Chuck desnutrido, porém, após chegar ao destino, este paga uma noite no centro pokémon com o dinheiro ganhado injustamnete, mas naquelas situações, o jovem faria tudo para poder conseguir sobreviver durante mais tempo. A sorte dele foi de ainda ter o troco. De fato se confirmava: O maior medo do menino aconteceu durante esses 8 anos de puro sofrimento. Agora, este só tinha um desejo: Se vingar.



Última edição por Monferno master em Seg 4 Abr 2011 - 12:44, editado 1 vez(es)
Monferno master
Monferno master
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por #Tabs Sex 1 Abr 2011 - 21:06

Bem, criei um personagem chamado Julian Oaks da saga Final Fantasy Tactics (The War of Lions), aqui vai a história dele:

"Julian Oaks, prazer. Reconhece meu nome? Ah, deve ser por causa da minha irmã, Lady Agrias Oaks, umas das maiores guerreiras (Ou Holy Knight) que Ivalice já conheceu! Se juntou a Ramza e seus parceiros para salvar nossa terra do mau que Santa Ajora poderia ter nos trazido. Graças a ela, nós estamos salvos dos males!

Bem, voltando a minha pessoa, sou um dos Black Mages da Northern Sky, uma das assossiações ligadas ao Eagrose Castle. Hoje em dia, Lorde Ramza Lugria é o comandante de tudo por lá. Minha função é a de comandante de uma das tropas. Acho ela uma função importante, faço muitas missões e protejo o castelo durante as guerras intermináveis e incassáveis. Como eu sou? Uso uma capa azul-clara e um chapéu de bruxa pontudo meio bege. Sem essas roupas sou um cara comum. Loiro, de pele branca, olhos verdes e braços fortes e um pouco gordinho, confesso. Tenho costume de jogar magias para o alto e fazer uma mistura delas, fazer explosões belas e magníficas no céu azulado. Moro na região humilde da Merchant City of Dorter, uma área com casinhas pequenas e frágeis, até o menor vento pode levá-las. O chão de barro batido, as casas meio amarronzadas feitas de barro e palha, o céu mais escuro do que o normal graças as fábricas que ali existem e a cerca perto das moradias onde se guardam Chocobos fazem daquela cidade uma cidade simples e precária de se viver. Minha irmã já tem mais de 25 anos, faz três anos após a derrota de Ajora. Ainda tenho 16 anos, mas me tornarei forte conforme o tempo passar. Já mencionei que tenho um Chocobo amarelo chamado Shen? Ele é muito fofinho e bonito. Vive andando comigo nas batalhas e sempre me cura quando necessário

O que me intriga até hoje é: Como eu, o irmão de Agrias Oaks, fui virar apenas um Feiticeiro a serviço do Eagrose Castle? Eu deveria ser algo maior, superior! Como um Black Mage supremo ou até um Holy Mage! Mas, quer saber quais são as minhas melhores técnicas? Bem, conheço os 3 elementos básicos: Gelo, Fogo e Trovão. Desses, sei as habilidades: Blizzard, Blizzarra, Blizzaga, Blizzaja, Fire, Fira, Thunder e Thundara. Minha especialidade é o tipo gelo, e me orgulho disso! Minha irmã tinha uma habilidade chamada Holy Sword, onde ela mandava três enormes cacos de gelo em cima do oponente e ela estourava, formando uma espada de gelo sobre o inimigo. Sempre apreciei essa técnica.

Tenho medo da minha irmã morrer pois ela participa de muitas missões perigosas! Mas rezo para que meus pais, que já estão mortos, protejam-na de qualquer mau que a tente machucar. Como eles morreram? Durante a luta de Ajora, vários soldados de Folmarv Tengille, o líder dos Knights Templar da corrupta Church of Glabados, foram mandados para atacar Gallione, e durante o ataque, Grenades, bombas “fantasmas” que levitam de cor azul-arroxeado se explodiram nas cidades, matando um monte de gente. Sobrevivi por ter ido para o subsolo, mas meus pais não tiveram tempo de descer... Me arrependo de deixar eles irem depois.

Acho que já falei demais da minha vida. Tomara que goste da minha apresentação!

Ass:
Julian Oaks."

#Tabs
#Tabs
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Bitches, pls.


http://www.pokemonmythology.net

Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Solo Typlo Sab 2 Abr 2011 - 12:11

Ficou fail absol-sensei D:

" Karimou Near era um jovem treinador da região de Sinnoh, usava trajes comuns para um treinador iniciante – Uma blusa embaixo de um simples colete azul escuro com o símbolo de uma pokébola no peito usava uma calça jeans um pouco suja e rasgada com um par de tênis branco com detalhes azuis e pretos. Sua pele era clara, seus olhos eram verdes como esmeraldas e seu grande cabelo bagunçado era castanho médio. – Tinha entre quinze e dezesseis anos, mas já era muito famoso na região de Sinnoh.

Near havia nascido na região de Unova, mas com menos de oito anos teve de fugir de casa. Motivo? A equipe Plasma estava capturando e exterminando todos os treinadores para que ninguém interferisse nos seus planos. Ele partiu para Sinnoh com um pouco de dinheiro, a roupa de seu corpo e uma pokébola prateada contendo um recém nascido Oshawott. O jovem junto com a pequena lontra azul e branca viveu sozinho até conhecer Akemi e Yukina, duas irmãs que haviam perdido seus pais quando a temida equipe Galatica despertou os guardiões do tempo e espaço – Dialga e Palkia. - Os jovens se uniram e formaram uma equipe conhecida como Phoenix Wing. Eles tinham o objetivo de salvar o mundo que estava sendo reinado pela CHAOS – Chaos foi o nome dado a aliança feita entre as equipes Plasma e Galáctica. – Pouco tempo depois da equipe ser formada ela já era mundialmente conhecida e um novo integrante se juntou, seu nome era Hyu.

Após interferir em muitos planos da Chaos para despertar o lendário pokémon Arceus os quatro jovens foram até o Sphear Pillar no coração de sinnoh para travar a mais difícil batalha de suas vidas, eles teriam que enfrentar o criador de todos os pokémons que estava sendo controlado pelo líder da Chaos. Near e Dewott (Evolução do pequeno Oshawott que Near trouxe junto com ele.), Akemi e Dragonite, Yukina e Gardevoir, Hyu e Sazandora lutaram ferozmente e contra o deus até que ele recuperou a consciência a mandou a Chaos para o mundo reverso. Como agradecimento Arceus reconstruiu o mundo novamente e a era do caos chegou ao fim.

Near e seus amigos se tornaram famosos e conhecidos como os “Salvadores do Mundo”.
"
Solo Typlo
Solo Typlo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Think you're a dragon slayer? Come here and try!


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Gus Sab 2 Abr 2011 - 21:52

Boa Noite.

EU GOSTEI U.U COM AS MÃOS LEVANTADAS *3* Professor que fala palavrão enquanto nós ensina eu trouxe a tarefa :3 Espero não tirar 0 TT-TT Pelo menos um 6 :a
...

Seu nome é Samira dos Santos. Uma menina linda. Cor de cabelo castanho, alta e magra – mas nunca passou fome– Peitos volumosos, todos os homens querem ela como noiva, mas ela ainda não achou seu homem ideal. Uma de suas coisas que mais chama a atenção são seus olhos, de cor castanha bem claros. Sempre trajando um vestido, seu predileto é os que têm rosas estampado, gosta de calçar sandálias e mais sandálias. Pega constantemente conjuntivite, ninguém sabe o porquê, alguns dizem que é porque ela trabalha no campo e outros porque ela esfrega muito seus olhos. Quando estudava só tirava notas boas. Agora, tem vinte e um anos.

O que mais gosta de comer são verduras e legumes, cenoura e tomate nunca falta em sua refeição. Uma menina saudável, não gosta de alimentos gordurosos, odeia doce, mas por outro lado adora qualquer tipo de salgado, principalmente coxinha de frango. Ama música, seu estilo preferido é o famoso Country. Quando não está trabalhando está fazendo tricô
ou ouvindo músicas no velho e único radio da casa.

Sua família, nunca teve sorte. É uma família bem pobre, trabalham no campo, cultivam milho e feijão. Os pais de Samira, já são velhos sua mãe tem 69 anos, mas ainda não perdeu a pratica de trabalhar no campo e seu pai um homem trabalhador, com seus 73 anos tem uma saúde de dar inveja.


Sempre sonhou em ser médica, e se houver alguma oportunidade irá correr atrás dela.

...


É isso, espero que tenha gostado <: Quero logo a minha nota ç.ç QUERO MINHA NOTA Ò3Ó


Última edição por Monfernogus em Qui 7 Abr 2011 - 22:11, editado 2 vez(es)
avatar
Gus
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue


http://about.me/dantasgustavo

Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por marcinho Dom 3 Abr 2011 - 19:54

“Yan é um garoto de 13 anos de cara pálida, que quando os raios solares se aproximam ao seu rosto, sua pele fica mais escura. Usa praticamente uma camisa azul claro e uma jaqueta vermelha, que fica rente ao seu enorme cabelo castanho liso. Também veste uma calça cáqui branca com detalhes azuis perto do bolso.

Estuda num colégio bom, que fica à 2 quilômetros de seu apartamento. Vai à sua escola de carro, mais especificamente, um Renault de cor amarela com dois portamalas.

Onde estuda, tira notas boas, principalmente em ciências e inglês, na qual nunca tirou nota abaixo de 7. A matéria que vai menos pior é História, onde fica com a média congruente à 7,5.

Seu pai é doutor e ganha bem no trabalho. Já sua mãe trabalha como psicóloga, onde ajuda várias crianças com dificuldade ou trauma na sua infância. Mas isso não atrapalha o relacionamento de Yan com a sua família.’’

marcinho
marcinho
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : DAT FACE


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Ragna Dom 3 Abr 2011 - 20:24

Robert não pode ser considerado uma criança saudável, tendo apenas doze anos ele seria considerado como ‘criança’, mas esses padrões não incluíam aqueles que tiveram a infância e a inocência roubadas quando nem ao menos eram considerados conscientes. Tinha cabelos ruivos e compridos, sujos, chegavam até o final do pescoço e tocavam-lhe de leve os ombros, olhos azuis, trajava sempre sua irreconhecível camiseta da Liga Pokémon 2003, falsificada e encardida, nunca a tirava com medo de que ela desintegrasse-se.

Vestia um short de estilo surfista, haviam alguns vestígios de flores estampadas nos fios vermelhos usados e massacrados pela luta de todos os dias, não comia com freqüência, raramente um dos moradores de Celadon davam-lhe um pedaço de pão dormido, outrora adultos bêbados saiam do Game Corner com uma lata de cerveja na mão e serviam-lhe de bebida, era melhor do que a água cheia de Grimers que o governo de Celadon prometia filtrar sempre.

Sua vida era vazia e sem emoções, chegava a passar dias inteiros sem falar nada, apenas recebia pedaços de pão e goles de cerveja enquanto olhava para o imundo chão, seu único pedaço de terra , e esperava seu momento, sua vida transformara-se em apenas um atraso para a morte. Recusava qualquer coisa que não fosse comida, seu lugar era naquele meio metro quadrado, muitas vezes era visto por maus olhos por todos que passavam na cidade de Celadon, ora por aqueles que cruzavam com ele todos os dias ora com aqueles que passavam jornada na cidade.

Não tinha pais, o paradeiro era um mistério, provavelmente mortos na noite em que dormiam em uma pousada de uma única estrela, houve um arrastão naquele dia, a única lembrança que não morre na mente do pobre garoto é a escuridão que ocorreu e como ele foi jogado nesse poço de merda que sua vida se tornou. Sonhos? Tinha um sim, desejava um pão com manteiga fresco todas as manhãs, tirando isso considerava-se sortudo por acordar vivo toda manhã.



Última edição por Ragna em Qua 6 Abr 2011 - 19:47, editado 1 vez(es)
Ragna
Ragna
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Thunder


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por GamerLuiz Seg 4 Abr 2011 - 10:22

Puts, demorei bastante...

"Yuck, um pequeno garoto de 11 anos, com cabelo avermelhado, parece estar em chamas ardentes. Mora com seus pais, os quais vivem brigando, por causa disso, ele tem medo que se separem. Seu sonho? Se tornar uma pessoa bem sucedida na vida, com casa e salário bons, diferente de muitas crianças bestas que acham que vão conseguir se tornar um Mestre Pokémon, os pais do Yuh (apelido amigável de infância) tem orgulho dele, não é só por causa das excelentes notas na escola, sempre acima de 8,0 ou 9,0, mas também por não ter o mesmo sonho imbecil das outras crianças, já citado. Seu maior medo? Pokémons, o seu gigante trauma aos 3 à 6 anos, um pesadelo pra ele, e um enorme susto para seus pais, contarei a história em resumo:

Praia de São Francisco, um dos maiores pontos turísticos da cidade de Ricko, com seus gigantes 5 quilômetros de comprimento, lugar para mais de oito mil famílias se divertirem e se distraírem. Menos para um pessoa, uma pequena criança de apenas 3 anos, enquanto seus pais estavam distraídos, lendo livros e passando protetor solar, Yuck corre um grande perigo, andando em direção ao mar, Sharpedos e Tentacools estão em abundância naquelas águas que parecem não ter fim, no momento está extremamente proibido pisar naquele gigantesco mar, mas, como pode-se parar um criança? Que nem sabe como ele está alí, porque ele está naquele lugar, mas ninguém sabe, não é? Depois de alguns instantes, tensos, sem som algum, ouve-se um choro de uma criança que está com medo da morte, Yuh está prestes à ser mastigado por milhares de Sharpedos. A criança tenta nadar o mais rápido que pode. "Pra que fugir? A vida é horrível, não tem o porque de continuar vivendo, adeus...", o garoto fica espantado por ter ouvido essa voz de sofrimento, uma voz que parece estar mergulhada em sofrimento, dor, angústia. "Já não há mais tempo, adeus Yuck.

O garoto está em um hospital, está tremendo, está pálido, mas como ele conseguiu sobreviver? A resposta é simples: o mesmo que quase causou a morte de Yuh, salvou a vida dele, um jovem treinador, vestindo uma grande capa preta, cabelos avermelhados, com seu companheiro inseparável Empoleon, resgatou Yuck da morte, o jovem saiu sem falar nada, não aguardou nem mesmo os agradecimentos, o moleque não conseguiu nem mesmo ver o que lhe salvou..."


Foi bem curto, não estou mais com criatividade para continuar...
GamerLuiz
GamerLuiz
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Lavi Qui 7 Abr 2011 - 15:26

Tá aí a tarefa professor: "Rédi era um garotcheenho cum pikachoo" -N

"Leon T. Horphuss (se pronuncia "Orfúsis") é um jovem Mago da tribo dos Wenptus. Com seus cabelos flamejantes e olhar profundamente penetrante e frio, é muito cobiçado pelas garotas. Mora com seus tios em uma casa bem simples e pequena desde quando seus pais foram torturados e mutilados por Sighisuns. Têm certa inveja de seus três primos, por que sempre conseguem as melhores coisas por serem muito manhosos e fingidos. Muito maduro para seus 16 anos, sempre está estudando sobre criaturas obscuras, magias, e outras coisas do gênero. Anda sempre falando consigo mesmo, muito discreto e introvertido. Prefere passar seu tempo livre treinando, diferente de seus primos que ficam curtindo com outros mais novos.

Seus tios imaginam que tenha alguns distúrbios mentais, já que uma vez, quando tinha 9 anos, o viram dilacerar Fufy, o pequeno Typt azul de estimação da família, sem motivo algum. As vezes é muito sádico e medonho, em outra ocasiões muito generoso e alegre, fazendo assim seus tios pensarem que a causa para isso foi ver seus pais mortos. Em seu íntimo, jurou que vingaria os pais, porém se julga muito fraco para tal ato.

Seu sonho é tornar alguém respeitado e memorável conquistando as 4 Pedras da Alma e destruindo as 8 Criaturas Negras de Abdept. É muito orgulhoso e se acha superior que todos, arrumando brigas até com seus tios; não gosta muito de conviver em sociedade, prefere ficar sozinho pois acha que as pessoas são muito medíocres. Não acredita em superstições, e prefere ver tudo pelo lado lógico e pessoal, acarretando então a falta de amigos e o temor de muitos."
Lavi
Lavi
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Oh minha amada C6H12O6! Dai-me Forças! -Q


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Kurosaki Lucas Qui 7 Abr 2011 - 20:22

Santana era uma menina de olhos castanhos como de costume em muitas pessoas, possuía lindos cabelos longos de cor levemente achocolatada, tamanha beleza que possuira que não era necessário o uso de nenhum adereço a mais para ressaltar seu explendido brilho que era oculto em seus óculos popularmente chamado de fundo de garrafa e seu penteado que partia no meio seus longos e lindos cabelos. Seu apelido no colégio era Nerd, tirava notas razoavelmente boas, tinha amigos da mesma "tribo". Era descaradamente cantada por alguns meninos e por outros era ridicularizada. Não participava de aulas de Educação Física porque era esguia e tinha vergonha. Era tímida e tinha baixa autoestima, achava que tudo daria errado, mesmo dando certo quando arriscava. Mas sua personalidade rejeitada era por conta de algo que ocorrera no passado. Uns 7 anos atrás quando tinha apenas 9 anos de idade...

Infelizmente em um grave ocorrido, ela perdeu seus dois irmãos junto de sua mãe em um acidente de carro, todos diziam que ela era abençoada por Deuses por sair quase que ilesa desse acidente, sem nenhuma sequela física. Seu pai, um homem rico, nunca estava por perto, assim como no acidente e no momento posterior ao acidente, enquanto ela permanecia deitada em uma confortável cama de hospital. Ele fora vê-la apenas duas vezes durante 2 semanas no hospital. E nos anos seguintes, fora criada pela Governanta da casa simples onde morava junto de outros empregados, ninguém de sua família a visitava, apenas seus amigos que sempre estavam por perto e a mesma era admirada por eles e por seus professores, mas a atenção de seu pai nunca teve. Por isso, uma coisa cresceu dentro dela, ela tinha uma enorme ferida, bem oculta, uma que nenhum médico foi capaz de curá-la ou mesmo detectá-la. Jurou para si mesma que teria de seguir em frente e que orgulharia sua mãe.

"21 de Dezembro de 1999. Uma tarde de domingo como todas as outras, Michelle voltava da casa de sua mãe junto de sua filha Santana. Uma bela mulher de 32 anos, com traços bem definidos, cabelos curtos de cor dourada graças à uma recente pintura e grávida de gêmeos. Estava feliz porque seu pai voltara de uma viajem onde descobrira parentes distantes em Portugal. O clima no carro era de felicidade, filha e mãe em perfeita harmonia e conversando sobre a puberdade da menina que começara recentemente. Michelle abaixa para pegar um brinco que caira no chão do carro, pegou ele mais rapidamente possível para não perder a visão da pista. Quando levanta vê um caminhão em sua frente businando, Santana fecha os olhos, mas Michelle consegue desviar em última hora e nesse desvio acaba atropelando uma pessoa que tentava atravessar a movimentada pista, assim que a atropela perde o controle do carro e o mesmo caí em um declive. O carro capota algumas vezes e quando enfim pára, Santana se vê presa nas ferragens e sua mãe desacordada sangrando muito. Rapidamente chegam equipes de resgate e retiram as passageiras. Mas no hospital descobre-se que Michelle falecera junto a seus gêmeos e Michelle estava com algumas lesões e uma fratura no Úmero. Ela repousava e não sabia que sua mãe estava morta..."


Mas ela não era mais uma adolescente revoltada. Tinha uma meta de superar-se a cada dia, sempre melhorando seu ser. Desejava tornar-se uma Psicóloga para ajudar a todos que sofrerem perdas grandes de infância ou qualquer tipo de dano psicológico para que possa formar adultos bons e empenhados como ela, mesmo com danos psicológicos. Queria mostrar para a mãe que ela poderia orgulhá-la mesmo ela na terra e a mãe no céu. Tinha medo de carros, desde o então acidente, andava apenas a pé ou de ônibus, o que era considerado bobeira por ela ter 16 anos.
Só sentia carência de uma coisa: carinho...


Última edição por Kurosaki Lucas em Qui 7 Abr 2011 - 21:28, editado 2 vez(es)
Kurosaki Lucas
Kurosaki Lucas
Admin
Admin

Masculino Idade : 27
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : KURO


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Yoshihime Qui 7 Abr 2011 - 21:23

Olhos de Serpente, era conhecida assim, não porque tinha visão comparável a de uma, mas sim pelo seu olhar, forte e marcante. Diz a lenda que qualquer um que olhe diretamente em seus olhos nunca consegue esquecer a imagem deles. Verdes e brilhantes pupilas, tão belas, uma pena que não mostrassem nenhuma emoção nos últimos tempos, a pele levemente bronzeada ajudava a destacá-las. Os lábios vermelhos, combinavam muito com o sangue de suas vítimas, que muitas vezes manchava a lâmina de sua espada, ou melhor, de Violeta, era assim que carinhosamente chamava sua arma. Longos cabelos, negros como o céu na noite mais escura e sempre presos, quando, por acaso, se soltavam em batalha concediam a quem estivesse por perto uma bela vista, contudo estes nunca viviam muito para apreciar.

Jovem e bela paladino, tão jovem, mas como uma experiência de vida tão grande. Vida, era exatamente isso que não fazia sentido para ela mais, tinha perdido a sua, não literalmente, mas sim perdido motivos de sua existência, perdido motivos para manter o maior de todos vivo.

Juliette era seguidora de Bahamut antes mesmo de nascer, prometida, de uma linhagem de seguidores do mesmo. Uma linhagem onde sempre se via o que ele valoriza, o conhecimento e a sabedoria. Cresceu educada para seguir o deus dos bons, o protetor dos fracos e oprimidos, e assim foi, viveu para fazer o bem, proteger aqueles que precisarem, mas sempre deixando as pessoas lutarem suas próprias batalhas. Enquanto seguia Bahamut ficou conhecida como Dama da Justiça, por onde passava a justiça era feita, como uma purificadora não havia um local por onde ela passasse em que deixava uma só criatura má viva.

Todavia, tudo isso que construiu foi jogado fora, sim, sacrificou tudo que tinha construído em sua vida, seus valores tudo, para salvar o amor de sua vida, a mulher de sua vida. Sophia era uma prima mais nova de Juliette, eram quase como irmãs, cresceram juntas, e depois de um tempo a mais nova se tornou aprendiz da mais velha. Viajavam pregando os valores de seu deus, ao mesmo tempo em que um sentimento muito forte crescia entre as duas. Sophia era muito parecida fisicamente com sua prima, exceto pelo fato de possuir olhos azuis e ser mais baixa.

Até que certo dia incidente aconteceu, Sophia tinha sido envenenada e não havia como salvá-la, estavam longe de qualquer cidade ou vila, provavelmente só existiam as duas e o mago que haviam acabado de matar, mago este que havia envenenado a moça, em um raio de alguns quilômetros.

Aquele momento foi sem dúvida o mais inesquecível da vida de Juliette, depois desse momento sua vida mudaria por completo. Estava ajoelhada ao lado de sua prima que estava deitada no chão, a garota mais nova ofegava, começava a sentir tonturas, lutava para manter seus olhos abertos, as duas garotas choravam, e choravam muito. A menina envenenada murmurava que todos morreriam um dia, que esse era o dia dela, a outra parecia não ouvir apenas repetia que não conseguiria continuar a viver sem sua amiga.

Com grande esforço Sophia sentou, esticou o braço e acariciou os cabelos da prima, as duas se olharam por alguns segundos, esticaram os pescoços, seus lábios se tocaram, depois suas línguas, para Juliette aquele foi o melhor momento de sua vida, esqueceu que sua amada estava para morrer e o aproveitou, ele, contudo não foi longo, logo Sophia afastou seus lábios e deitou, alguns minutos depois faleceu.

A Paladino não pensou duas vezes antes de fazer o que viria a fazer, ela se levantou, e ali preparou uma maneira de se comunicar com os deuses, não pediria para Bahamut trazer de volta sua amada, por melhor que ela fosse. Iria trair seu deus, ele nunca iria perdoar ela, mas ela precisava, precisava de Sophia viva, mesmo que não vivendo junto dela, saber que um dia poderia rever seu sorriso a manteria feliz.

Entrou em contato com as divindades malignas, tentou, e depois de muitas tentativas, meses procurando, meses em que perdia as esperanças a cada dia, já não servia mais aquele que ela cresceu seguindo, vivia apenas para conseguir trazer de volta a vida sua amada, procurou quem pudesse revive-la, mas não achou, até que finalmente recebeu uma proposta irrecusável, não pensou nos riscos.

Aceitou a proposta de Tiamat, passaria servi-la e espalhar pelo mundo o caos e a desgraça, e em troca sua amada voltaria a vida, e foi o que aconteceu a Dama da Justiça se tornou a Olhos de Serpente. Começou agora a viajar para matar, quando chegava em algum local algumas pessoas a olhavam como esperança “A Dama da Justiça está na cidade, finalmente nos veremos livres!” costumava ouvir, enganados estavam, promovia massacres de todos os tipos, e a cada dia perdia o motivo de existir.

Ela se perdeu, perdeu sua personalidade, seus valores, tinha ela mesma como seu pior pesadelo, tinha se tornado aquilo que sempre combateu, vivia triste, apenas matando, era isso, não vivia, matava, ou poucos momentos que agora lhe trazem a mínima felicidade são os raros em que vê de longe Sophia, não pode se aproximar com certeza ela nunca seria perdoada.

Juliette não podia morrer, cogitou se matar várias vezes, mas o poder das divindades é inimaginável, tinha parado de servir o deus dos justos para servir a Rainha das Trevas, se parasse de servir ela agora, teria traído a confiança de dois. Também não podia voltar para Bahamut, ele não perdoa quem comete atos como os que ela vinha cometendo. Seu ato egoísta tirou sua vida, agora não é ninguém para ela mesma.
Yoshihime
Yoshihime
Membro
Membro

Feminino Idade : 26
Alerta Alerta :
Academia Kantoniana de Letras 3.0 Left_bar_bleue0 / 100 / 10Academia Kantoniana de Letras 3.0 Right_bar_bleue

Frase pessoal : Oi, sou travesti. Você sabe?


Ir para o topo Ir para baixo

Academia Kantoniana de Letras 3.0 Empty Re: Academia Kantoniana de Letras 3.0

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Ir para o topo Ir para baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir para o topo

- Tópicos similares

 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos