Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Conte uma história, poste uma arte ou um vídeo! Confira os guias de jogos, tire suas dúvidas e compartilhe sua jogatina. Disputa batalhas online com jogadores e participe dos RPGs. Converse sobre qualquer coisa, poste memes, faça novos amigos! Só não deixe de logar ou se inscrever.
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!
Naruto: Another Story - Página 5 Pikalove
Pokémon Mythology
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Naruto: Another Story

Página 5 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Ir em baixo

Naruto: Another Story - Página 5 Empty Capítulo 23

Mensagem por xKai em Qui 8 Set 2016 - 15:06

CAPÍTULO 23



Nunca morda um tigre, seu rato maldito!

Enquanto a batalha envolvendo Taiki, do time treze de Konoha, contra Shizuka do time vinte e um, também de Konoha, aqueles que assistem as lutas demonstram uma certa empolgação, até mesmo Kuroi e Renji colocavam em dúvida a vitória de Shizuka.

– Eu não estou preocupada, Kouga-san. – respondeu Ayaka, olhando confiante para o garoto. – Ele é gentil e não gosta de ferir os outros, mas ele prometeu que derrotaria o Kuroi, e para isso ele deve passar pela Shizuka. Ele vai vencer todos que tiverem no caminho. – (“Você  consegue mudar as pessoas, mesmo quando elas agem de forma rude com você, está sempre sorrindo.”)

O homem apenas entregou um sorriso orgulhoso, era o suficiente para ele naquele momento.




Antes do exame Chuunin ter início, Taiki, Masaru e Ayaka treinam juntos em um campo de treinamento de Konoha. Os dois garotos enfrentam a garota em uma disputa de Taijutsu, onde Ayaka consegue impor grande vantagem, até que Masaru utiliza o seu Katon: Hitodama. Obrigando Ayaka a utilizar o seu Hakkeshou Kaiten para repelir as orbes de fogo. Quando a moça parou com o giro, Taiki utilizou seu veloz Shunshin no jutsu e a rendeu.

– Não é justo! – reclamou a moça. – Era pra ser um combate de Taijutsu.

– Haha! – riu Taiki. – Mas você foi a primeira a quebrar as regras, o Byakugan é um Doujutsu! – respondeu. – E além do mais... Porque não tenta aprender algumas técnicas de ninjutsu? Não se pode vencer todas apenas com taijutsu, e se você enfrentar um lutador de longa distância, do tipo que não te deixa chegar perto, ou então enfrentar um usuário de taijutsu melhor do que você, é bom rever suas prioridades. – orientou.

– Se quiser eu te ensino a Hitodama! – disse Masaru. – É só fazer esse selo, mais esse, esse também levantar a bunda um pouquinho, soprar e swoosh! – completou.

– Não é assim que funciona... Idiota. E não acho que é desse jeito que você faz a técnica também... – pensou Taiki, suando frio. – Pra começar ela precisa saber qual é a sua natureza de chakra, pra isso nós usamos um “Chakura no kami”, um papel especial que reage ao chakra, dependendo do que acontecer com ele saberemos a natureza de seu chakra. Se for fogo o papel vai queimar e virar cinzas, se for vento ele será dividido ao meio, se for relâmpago ele vai amassar, se for terra ele vai se desfazer e virar poeira e por fim, se for água ele irá encharcar.

– Até que você sabe das coisas... – implicou Masaru.

– Mas é claro, informação também é uma ferramenta ninja.

– Certo, certo, chega vocês dois... Me dê logo esse papel. – disse a garota, já ansiosa.





– (“Não só pude aprender ninjutsu, como pude ver até mesmo o Masaru se empenhando mais nos treinamentos, ainda mais já que ele o vê como um rival. Você definitivamente vai superar essa sua fraqueza, se não conseguir sozinho, poderá contar com o Masaru, Akane-sensei e eu.”)

– Como vão indo as coisas por aqui? – perguntou Akane, de volta ao local.

–  Sensei! Como está o Masaru?

– Vai ficar bem, já cuidamos daquele problema, mas o seu olho ferido... – respondeu Akane, com um sorriso seguido por um lamento.

–  Entendo... Bom, quando sairmos daqui vamos ter que comprar um tapa olho bem legal, não é?

–  Ayaka... Não é do seu feitio fazer piadas. – disse Akane, curiosa.

–  Não é piada sensei! E além do mais, é exatamente o que o Masaru iria querer fazer.

–  Ah... Sabe qual foi a primeira coisa que ele nos disse quando terminamos? "Agora vou ter que usar o hitaiate  por cima do olho, igual o Kakashi-sensei". Francamente...

–  Bem típico do Masaru. –  disse Ayaka, sorridente.

–  Isso quer dizer que o Masaru está bem, tô certo! –  dizia Naruto, ouvindo a conversa.

Naruto, Sakura, Akane e Ayaka dialogavam um pouco mais, enquanto assistem a batalha de Taiki, desta vez com mais atenção, uma vez que uma das possíveis causas de preocupação já havia sido resolvida.




Taiki apenas mantinha-se calmo, estava sentado sobre o piso congelado enquanto aguardava a iniciativa de sua adversária, já enfurecida. A loira acumulou chakra da natureza do relâmpago em sua espada e em disparada partiu para o ataque. Mesmo estando com uma perna dormente, Taiki veloz como nunca escapou do ataque da garota como se tivesse sido muito fácil. Shizuka desequilibrou-se por causa do gelo e com muito esforço manteve-se de pé.

– ("Então ele usou o gelo para deslizar? Vamos ver como ele vai escapar dessa vez.") – pensou.


– ("Mais um pouco e essa dormência vai passar, parece que o anestésico não penetrou muito e por sorte acabou aliviando a dor do meu tornozelo. Se não fosse aquela ajuda da Ayaka isso poderia se complicar um pouco... Enfrentar alguém da mesma vila é mais difícil do que eu imaginei.") – anuiu o jovem.

Os olhos da garota voltaram ao seu padrão normal de cores, no caso um azul e o outro verde. O que indicava a desativação de sua técnica ocular, em contrapartida um chakra de tom amarelo percorria seu corpo desde os pés até a cabeça, podendo ser visto claramente a olho nu.

Shizen Kanzen: Kemono Kairiki! – gritou a garota enquanto fincava sua espada no gelo e cerrava os punhos.

A técnica em questão concede ao usuário um aumento proporcional de chakra e uma força bruta assustadora, porém tudo isto por um curto período de tempo, a cada ataque feito e movimento executado o usuário perderá este aumento proporcional e quando sua força estabilizar novamente o praticante sofrerá de dores musculares, tontura e fadiga. Taiki, que tentava ganhar tempo a observou com olhos atentos, percebendo que o chakra da garota aumentou repentinamente, concluiu então que aquilo se tratava de algum tipo de último recurso.

– ("Bem na hora!") – pensou, percebendo que sua perna voltara ao normal.

Shizuka esmurrou violentamente o piso de gelo, levantando consigo uma cortina de destroços de gelo. Os fragmentos do campo de batalha eram uma mera distração, a garota passou direto em linha reta, acumulando chakra nos pés saltou e mergulhou na direção do garoto executando uma voadora.

– Que força bruta monstruosa! – disse Taiki, enquanto corria pelo gelo em altíssima velocidade, utilizando de sua habilidade natural com tal cenário.

Mesmo que o ataque de Shizuka tenha errado, novamente era erguida uma cortina de destroços, misturados entre fragmentos do piso e de gelo, um deles acertava o garoto bem no rosto, criando um corte superficial. O objetivo de Shizuka nesta altura já parecia bem óbvio, destruir a camada de gelo ao mesmo tempo que tentava atingir Taiki com toda sua força, uma vez que bastaria atingir uma única vez com aquela força monstruosa, para que a luta tivesse fim.